11/09/14

Danilo, Martins Indi e Campaña de regresso



​Os regressos de Danilo, Martins Indi e Campaña, após terem representado as selecções de Brasil, Holanda e Espanha (Sub-21), respectivamente, foi a maior nota de destaque do treino realizado pela equipa do FC Porto nesta quinta-feira, no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival. Os Dragões preparam o jogo com o Vitória de Guimarães, na cidade minhota, marcado para as 17h00 de domingo e referente à quarta jornada da Liga portuguesa.
Cristian Tello voltou a realizar treino integrado condicionado, enquanto Helton (treino condicionado e trabalho de ginásio), Óliver Torres (tratamento e trabalho de ginásio), Opare e Alex Sandro (treino condicionado) não foram opções para Julen Lopetegui.
Aboubakar (Camarões), Herrera (México) e Brahimi (Argélia) estiveram ausentes por se encontrarem ao serviço das respectivas selecções. Igor Lichnovsky, Frédéric e Kayembe, do FC Porto B, e Fernando, dos Sub-19, foram chamados aos trabalhos da equipa principal.
Os Dragões voltam a treinar esta sexta-feira, às 10h30, novamente no Olival, à porta fechada. Pelas 13h00, Julen Lopetegui fará, em conferência de imprensa, a antevisão do quarto encontro dos azuis e brancos na Liga portuguesa 2014/15.

Luís Castro quer maior eficácia


​O FC Porto B desloca-se este sábado a Faro e as prioridades da equipa, segundo Luís Castro, são claras: não sofrer golos, algo que ainda não aconteceu esta época, e aumentar a percentagem em termos de concretização. O encontro com o Farense, da sexta jornada da Segunda Liga, é às 19h00, no Estádio de S. Luís, e o treinador garante que o plantel tem trabalhado diariamente para rectificar os problemas que não lhe têm permitido melhores resultados e põem a equipa na 22.ª posição.
Estamos incomodados com o lugar que ocupamos na tabela, temos de reagir rapidamente e o jogo com o Farense faz parte dos nossos planos para podermos subir umas posições. É uma equipa difícil, bem orientada pelo Pedro Correia, mas temos como objectivo fundamental não sofrer golos, algo que ainda não aconteceu esta época. Temos vindo a trabalhar muito para que isso aconteça e sabemos que, mesmo ao nível da concretização, estamos muito longe daquilo que é exigido numa competição profissional. Esperamos ver esses problemas resolvidos de forma imediata já em Faro, disse Luís Castro, esta quinta-feira, em superflash de antevisão da partida.
O técnico afirmou que a crítica tem sido unânime em considerar que o tipo de jogo dos portistas é interessante e agradável e, assim, a equipa tem de melhorar na eficácia: Não temos de mudar a nossa forma de jogar, tendo em conta que conseguimos criar um volume de jogo com seis ou sete oportunidades de golo. Não podemos é, em duas situações construídas pela equipa adversária, sofrer um ou dois golos. Temos de conseguir uma maior solidez defensiva e aumentar a percentagem em termos de concretização.
Luís Castro disse também que todos os treinadores gostam de ter os plantéis estáveis, mas que não é isso que tem provocado uma prestação menos boa: Tem-nos acontecido mais um ou outro erro individual do que propriamente erros de contexto colectivo. É um facto que este plantel é mais jovem do que no ano passado, com muitos ex-juniores e seniores de segundo ano, mas isso não é um 'caminho' por onde queiramos ir. Eles têm de adaptar-se às ligas profissionais e acredito que a forma como jogamos demonstra que estão adaptados a essa exigência. A forma como não estamos a ser eficazes no momento defensivo e ofensivo é que demonstra alguns problemas que temos de resolver com esse trabalho diário que pretendemos continuar a fazer.
Deixando uma palavra para Gonçalo Paciência, que recentemente se lesionou ao serviço da selecção portuguesa de Sub-21 – as lesões fazem parte da vida de futebolista e o Gonçalo tem de estar muito focado na recuperação e aplicar-se tanto nisso como no treino do dia-a-dia -, Luís Castro apontou objectivos para a competição: Queremos acabar no primeiro terço da tabela, nos dez primeiros lugares. Se houver necessidade, redefinirmos os objectivos mais para a frente. Mesmo no ano passado, só redefinimos os objectivos a cerca de 12 jogos do final.

A lista do FC Porto para a Liga dos Campeões

Guarda-redes
12 Fabiano
24 Ricardo
25 Andrés Fernández
41 Kadu*
51 André Caio*
61 João Costa*

Defesas
2 Danilo
3 Bruno Martins Indi
4 Maicon
5 Iván Marcano
26 Alex Sandro
42 David Carneiro
45 Rafa*
73 Diogo Verdasca*
94 Tomás Mota*
95 Rui Silva*

Médios
6 Casemiro
8 Yacine Brahimi
11 Cristian Tello
15 Evandro
16 Hector Herrera
30 Óliver Torres
36 Rúben Neves
46 Mikel Agu*
48 Francisco Ramos*
50 João Graça*
56 Tomás Podstawski*
66 Rui Moreira*
76 Clever*
78 Leandro Silva*
88 Rúben Macedo*

Avançados
7 Ricardo Quaresma
9 Jackson Martínez
10 Juan Quintero
18 Adrián López
21 Ricardo Pereira
28 Kelvin*
39 Gonçalo Paciência*
49 André Silva*
67 Frederic Maciel*
70 Luís Mata*
79 Sérgio Ribeiro*
80 Ivo Rodrigues*
90 Bruno Costa*
99 Vincent Aboubakar

Treinador: Julen Lopetegui

05/09/14

Campaña aumentou contingente de jogadores nas Selecções

O FC Porto voltou esta sexta-feira a trabalhar no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival, numa sessão em que estiveram ausentes 11 internacionais, ao serviço das respectivas equipas nacionais: Aboubakar (Camarões), Jackson Martínez e Quintero (Colômbia), Martins Indi (Holanda), Danilo (Brasil), Herrera (México), Brahimi (Argélia), Rúben Neves e Ricardo (Portugal Sub-21), Otávio (Brasil Sub-21) e Campaña, que tinha treinado na quinta-feira mas foi entretanto convocado para a selecção espanhola de Sub-21.
Julen Lopetegui não teve à disposição Helton (treino condicionado e trabalho de ginásio), Óliver Torres (tratamento), Opare, Alex Sandro e Tello (tratamento e trabalho de ginásio), tendo contado com os mesmos dez reforços da sessão dupla da véspera. Assim, voltaram a juntar-se aos trabalhos da equipa principal os seguintes jogadores: Fernando e Verdasca, da equipa Sub-19, e David Bruno, Rafa, Francisco Ramos, Graça, Ivo Rodrigues, Frédéric, Kayembe e André Silva, todos do FC Porto B.
Os Dragões voltam a treinar este sábado, às 10h30, novamente no Olival, à porta fechada.

João Graça chamado por Lopetegui

O FC Porto vai preparando a meio gás a visita a casa do Vitória de Guimarães, em encontro da 4.ª jornada. Julen Lopetegui não conta com 15 jogadores, entre lesionados e dispensados para as seleções.
A novidade do treino matinal, uma vez mais no centro de treinos do Olival, foi a troca do nigeriano Ezeh por João Graça.
Além do jovem jogador, Lopetegui chamou mais atletas da equipa B: David Bruno, Rafa, Francisco Ramos, Frederick, Kayembe, Ivo Rodrigues, André Silva, Verdasca e Fernando Fonseca.
O técnico não contou com os lesionados Alex Sandro, Óliver, Helton, Tello e Opare.
Já Rúben Neves, Ricardo Danilo, Martins Hindi, Otávio, Aboubakar, Brahimi, Herrera, Quintero e Jackson Martínez estão ao serviço das suas seleções.

04/09/14

Diego Reyes e quatro reforços fora da Champions

Diego Reyes e os reforços Daniel Opare, José Ángel, José Campaña e Otávio, bem como o lesionado Helton, foram excluídos da lista de inscritos do FC Porto para a Liga dos Campeões.
Na prática, Julen Lopetegui estava obrigado a deixar de fora seis jogadores da equipa principal. Os portugueses Ricardo Pereira, Ricardo Nunes e Ricardo Quaresma tinham forçosamente que ser inscritos, pois eram os únicos atletas formados localmente, juntamente com Rúben Neves.
David Bruno, lateral do FC Porto B de 22 anos, foi inscrito, pois além de poder fazer dois flancos é o único atleta que tem o estatuto de formado no clube para a UEFA. Os dragões, aliás, só puderam usar uma das quatro vagas a que tinham direito para jogadores formados no clube.
Kelvin integra a lista B, destinada a atletas jovens que tenham cumprido dois anos localmente até ao 19.º aniversário.
Para as 17 vagas para futebolistas formados fora de Portugal Lopetegui escolheu: Andrés Fernández, Fabiano, Danilo, Maicon, Martins Indi, Iván Marcano, Alex Sandro, Casemiro, Evandro, Herrera, Brahimi, Juan Quintero, Óliver, Aboubakar, Tello, Jackson Martínez e Adrián López.

03/09/14

Fabiano: "Não me senti ameaçado"


A titularidade de Fabiano na baliza do FC Porto não tem passado despercebida do outro lado do Atlântico. O Globoesporte conversou com o guarda-redes a propósito da responsabilidade de estar entre os postes no Dragão. Infelizmente, foi pela lesão de um companheiro, mas são coisas que acontecem no futebol. Sempre tive esse pensamento desde que cheguei ao FC Porto, mesmo quando não era titular. Acho que é mais resultado de um trabalho que temos desenvolvido, para, quando a oportunidade chegar, estar preparado. Esperei a hora certa e ela aconteceu, referiu.
A lesão de Helton abriu-lhe as portas da titularidade e Fabiano não esconde que tem uma grande amizade com o compatriota. Ele conversou sempre comigo e deu-me conselhos desde a minha chegada. Após a lesão, está presente nos jogos. Discutimos sempre sobre as partidas e ele continua a dar-me força e motivação. Temos uma amizade muito grande, frisou.
Neste defeso, Fabiano viu aumentar a concorrência interna com a chegada de Andrés Fernández e de Ricardo. Nada que lhe tire o sono. Não me senti ameaçado. Um jogador tem de ter confiança no seu trabalho e eu tenho muita. A concorrência só motiva a trabalhar mais e mais para estar ao nível do clube. Comigo acontece sempre isso, procuro concentrar-me no trabalho, no dia a dia, para estar em grande forma, sublinhou.

Alex Sandro: "Devemos aos adeptos uma grande época"


O site da FIFA publicou uma entrevista com Alex Sandro à boleia de uma dupla convocatória para a seleção do Brasil que depois se esfumou, por força da lesão do lateral-esquerdo.
Entre as declarações do esquerdino, quase todas sobre a seleção brasileira, saiu uma afirmação sobre a temporada que os dragões têm pela frente: Acredito que podemos ainda crescer mais. Devemos aos adeptos uma grande temporada, depois de um ano desapontante.

Danilo: "Lopetegui trouxe ideias muito boas"


O lateral-direito continua a ser titular do FC Porto e na hora do regresso à seleção do Brasil elogia o novo treinador no clube.
Claro que existe sempre um pouco de resistência na mudança. É assim em todos os aspetos da vida e também no futebol. Mas o novo treinador [Julen Lopetegui] trouxe ideias muito boas, uma nova filosofia e a verdade é que já temos um grupo muito forte, muito unido. Assim, torna-se mais fácil de chegar ao sucesso, disse Danilo ao site da FIFA.
De novo titular do FC Porto, de regresso à seleção do Brasil, o lateral-direito espera ainda que a equipa portista seja capaz de confirmar em campo o favoritismo que lhe é atribuído na fase de grupos da Liga dos Campeões. Pelo que fez nas últimas décadas, o FC Porto é um dos grandes da Europa e é natural que as outras equipas nos vejam como favoritos neste grupo. Mas temos de encarar todo e qualquer jogo com máxima seriedade, caso contrário o futebol castiga. Vamos com toda a confiança, acreditando que podemos, e queremos muito, chegar aos oitavos de final, afirmou.
Os adversários do FC Porto na fase de grupos da Champions são Shakhtar Donetsk, Athletic de Bilbau e BATE Borisov.
Danilo atua pelo lado direito, pelo que, por norma, está próximo de Quaresma em campo e nos treinos. O lateral garantiu que não sentiu qualquer diferença no companheiro. Desde que trabalho com ele no FC Porto sempre foi muito profissional nas atitudes, sempre foi um grande trabalhador, não só nos jogos como no dia-a-dia, assegurou, desdramatizando o episódio com Julen Lopetegui. Tudo o que foi falado foi mais um filme do que outra coisa. Foram histórias criadas porque ele nunca deixou de trabalhar ou de estar empenhado, frisou.

02/09/14

Óliver arrisca falhar o clássico

Óliver vai parar cerca de um mês devido à luxação no ombro direito, sofrida nos minutos finais do encontro com o Moreirense, na sequência de um choque com o guarda-redes Marafona. Se o período de inatividade for mesmo esse, como tudo indica, Óliver falhará pelo menos os compromissos com o V. Guimarães, BATE Borisov, Boavista, Sporting e Shakhtar Donetsk.

Diego Carlos reforça equipa B dos dragões

O FC Porto garantiu a contratação do defesa central Diego Carlos. O brasileiro, de 21 anos, chega ao Dragão para reforçar a equipa B dos azuis e brancos.
Em sentido contrário, Kléber é reforço dos canarinhos, também por uma temporada.

José Campaña: "Darei tudo por esta camisola"


Num curto texto publicado através da rede social Twitter, José Campaña confirmou a mudança para o FC Porto, onde chegará por empréstimo da Sampdoria. O médio internacional sub-21 espanhol, que fecha o plantel de Julen Lopetegui e usará o número 22, comentou assim a mudança: Estou muito feliz por ser o novo jogador do FC Porto. Darei tudo por esta camisola.

Otávio: “O FC Porto é uma das grandes equipas da Europa”



Otávio, médio de 19 anos proveniente do Internacional de Porto Alegre, do Brasil, assinou esta segunda-feira pelo FC Porto até 2019, com uma cláusula de rescisão de 50 milhões de euros. Apresentando-se como um jogador de raça, com bastante velocidade e poder de drible, o brasileiro afirmou, em declarações ao Porto Canal e a www.fcporto.pt, que espera ajudar a equipa a conquistar títulos.
Estou muito feliz. O FC Porto é uma das grandes equipas da Europa e sempre foi o meu sonho jogar aqui na Europa, ainda mais no FC Porto, que eu sempre acompanhei bastante. Espero ajudar a equipa a conquistar títulos e a ganhar o maior número de jogos possível, disse Otávio.
Definindo-se como um jogador que gosta de fazer golos e dar assistências aos colegas, Otávio assumiu que poder jogar a UEFA Champions League também foi factor decisivo ao assinar pelos Dragões: O mesmo sonho de jogar no FC Porto era o mesmo de jogar na Liga dos Campeões. Espero ajudar bastante o meu novo clube.
O jogador, que vai envergar a camisola 17, disse também sentir-se preparado para o novo desafio que o aguarda ao serviço dos azuis e brancos: Pude jogar com vários jogadores e ganhar bastante experiência no Internacional de Porto Alegre, clube em que joguei durante três anos no escalão sénior. Espero ganhar experiência aqui também.

Rúben Neves: "Tem sido uma época de sonho"


Rúben Neves, médio de 17 anos que Lopetegui lançou na equipa principal do FC Porto, confessa que o arranque de época tem sido um sonho mas assume que ainda tem muito para trabalhar.
Tem sido uma época de sonho. Tanto no clube como agora na primeira chamada aos sub-21. Mas tenho a noção de que tenho ainda de trabalhar muito para conseguir ainda mais objetivos, afirmou, em declarações ao site da FPF.
O médio refere ainda que não estava à espera de ser chamado para os sub-21. Não estava à espera desta convocatória, mas é sinal de que tenho trabalhado bem. Tive a sorte de chegar cá e agora é continuar a trabalhar para manter. Ganhar espaço nas seleções jovens para depois chegar à principal. Tenho muito trabalho pela frente, acrescentou.

01/09/14

Persistência para quebrar o recorde


​Depois de uma primeira parte desinspirada, em que faltou velocidade e qualidade na circulação de bola, uma segunda parte a nível francamente superior catapultou o FC Porto para uma vitória contra um aguerrido conjunto do Moreirense, por 3-0, neste domingo. Mantendo a baliza de Fabiano inviolada, o conjunto liderado por Lopetegui bateu mesmo um recorde: os Dragões não sofreram golos nos cinco primeiros jogos da temporada, algo inédito na história do clube, ultrapassando o arranque de Villas-Boas, em 2010/11.
O desafio iniciou-se numa toada lenta, sem que os Dragões conseguissem imprimir uma grande velocidade à circulação de bola. O FC Porto não conseguia encontrar espaços na bem montada muralha da equipa de Moreira de Cónegos e, para além disso, falhava muitos passes em zonas adiantadas do terreno. Entre os 20 e os 30 minutos, os Dragões criaram quatro boas oportunidades para inaugurar o marcador, no que foi o melhor período dos orientados por Lopetegui na primeira parte: Danilo (por duas vezes), José Ángel (após jogada estudada num canto) e Brahimi (que não recebeu um passe de Jackson nas melhores condições) não conseguiram dar o melhor seguimento aos lances.
Foi, no entanto, “sol de pouca dura”: o Moreirense conseguiu voltar a equilibrar a partida, remetendo os Dragões às trocas de bola à saída do seu meio-campo e impedindo que conseguissem chegar com perigo à baliza guardada por Marafona. A primeira metade terminou com um remate de Danilo, por cima.
Ciente de que este resultado não interessava, o FC Porto entrou na segunda metade com vontade de mandar mais no jogo e de colocar mais pressão na defensiva do Moreirense. Aos 52 minutos, Adrián deu “voz” a essa intenção, com um remate por cima da baliza, seguido por uma bola na barra de Jackson Martínez a um canto de Quaresma e de um remate de Danilo no seguimento de um canto (67m). Sentindo que o meio-campo não estava a render o expectável, Lopetegui trocou Casemiro por Rúben Neves e foi ele quem começou a jogada do 1-0: passe longo para Quaresma, que descobriu Brahimi no meio da área e o argelino cruzou para conclusão fácil de Óliver Torres ao segundo poste (70m).
Faltava ainda aparecer Jackson Martínez na partida e o colombiano deixou a sua magia para os últimos 10 minutos do jogo. Aos 82m, aproveitando uma saída em falso do guarda-redes Marafona (lance em que Óliver Torres acaba por sair lesionado), deu o melhor seguimento a um cruzamento de José Ángel , com um cabeceamento que selou o seu 64.º golo ao serviço do FC Porto, no jogo 50 que realizou no Estádio do Dragão. Quintero, aos 86m, ainda falhou um penálti, a castigar falta na área sobre o mesmo Jackson Martínez – mas a noite não ia terminar sem mais um golo: Jackson Martínez aproveitou um passe de Adrián López, aos 87m, para rematar à entrada da área, sem hipóteses para Marafona, sentenciando o 3-0 final.
Com João Moutinho, antigo jogador dos Dragões, a assistir no camarote presidencial, o FC Porto atinge assim uma série de cinco encontros sempre a vencer e sem sofrer golos, ultrapassando o recorde da equipa liderada por André Villas-Boas de 2010/11 e demonstrando que os adeptos portistas podem sonhar com esta equipa.​

No final da partida que terminou com a vitória do FC Porto sobre o Moreirense (3-0), Julen Lopetegui definiu a vitória dos azuis e brancos como clara, acrescentando que foi um jogo muito difícil, contra uma equipa que obrigou o FC Porto a trabalhar muito.
O técnico espanhol disse não estar surpreendido com as dificuldades encontradas na primeira metade do jogo, demonstrando várias razões para o sucedido: Durante os 90 minutos de cada jogo temos de trabalhar, amadurecer, criar e encontrar espaços. Foi um jogo complicado, porque isto é futebol profissional, porque ninguém dá nada a ninguém e tudo o que se passou na segunda parte também foi possível pelo que fizemos na primeira parte”. Lopetegui definiu ainda o jogo com o Moreirense como “muito difícil”: “Não há jogos fáceis no futebol. Tivemos pela frente uma equipa que nos obrigou a trabalhar muito e que defendeu bem. Creio que a vitória foi justa e que merecemos vencer por 3-0.
Afirmando que a entrada de Rúben Neves adveio de uma necessidade de refrescar o meio-campo, por Casemiro ter feito quatro jogos em 10 dias e à vontade de ter um jogador que imprimisse mais ritmo, Lopetegui falou de um plantel dos Dragões com várias soluções: Procuramos soluções diferentes para jogos diferentes. Temos um plantel em que podemos usar vários jogadores, para jogos diferentes, mantendo sempre a mesma matriz. Penso que somos uma equipa muito fácil de definir. Tentamos, sempre, melhorar a nossa resposta ofensiva e defensivamente consoante as situações.
Lopetegui recusou dar importância à estrutura de capitães do FC Porto - não estou habituado a muitos capitães: o capitão é o Jackson e ponto final – e falou da nota negativa e triste do dia: a lesão de Óliver Torres, na jogada que deu o 2-0 ao FC Porto. Esperemos que não esteja demasiado tempo parado. É uma baixa importante que esperamos recuperar o mais rapidamente possível. Tentaremos encontrar soluções numa posição em que estamos um pouco justos.

​Quatro golos em três jogos. Jackson Martínez continua com a pontaria afinada no campeonato e bisou no triunfo sobre o Moreirense (3-0), o terceiro consecutivo dos Dragões na prova. Eleito o MVP pelos adeptos, o capitão portista divide o prémio pelos companheiros e destaca o mais importante: a conquista dos três pontos.
Estou feliz pelos golos, mas ainda mais pela vitória. Tivemos uma grande atitude e conquistámos três pontos muito difíceis. O Moreirense é uma equipa muito boa e vai fazer um excelente campeonato. Os prémios individuais são resultado do trabalho colectivo e dedico aos meus companheiros a eleição de MVP neste jogo. Foi uma vitória de todos e estamos todos de parabéns, afirmou o camisola nove, momentos depois de receber o prémio de jogador mais valioso do desafio com a formação de Moreira de Cónegos.

Em estreia absoluta no Estádio do Dragão em termos oficiais, Adrián López assistiu Jackson Martínez para o último golo da tarde. O avançado espanhol salientou a importância e desvalorizou o facto de ainda não ter marcado de azul e branco.
Queríamos conquistar os três pontos, que eram importantíssimos. Foi um jogo complicado e sentimos muitas dificuldades na primeira parte, mas na segunda melhorámos e conseguimos finalmente fazer golos. Estou feliz por termos conseguido mais uma vitória na minha estreia oficial no Estádio do Dragão. Não fiquei chateado por não marcar, pois o mais importante foi a vitória, declarou Ádrián López.

José Ángel, que cumpriu os primeiros 90 minutos oficiais de Dragão ao peito, sublinhou o ambiente do recinto portista e ofereceu a vitória aos adeptos, incansáveis a empurrar a equipa para a conquista dos três pontos.
Estou satisfeito pela vitória e creio que fiz uma exibição positiva. Mudámos para melhor na segunda parte e com isso vieram os golos. Foi fantástico jogar no Estádio do Dragão e o mais importante é que conseguimos vencer e dar essa alegria aos nossos adeptos, que nos apoiaram sempre.

“Bês” derrotados no último suspiro


​O FC Porto B perdeu na manhã deste domingo diante do Santa Clara (0-1), no Estádio de Pedroso, em jogo referente à quinta jornada da Segunda Liga. Depois do triunfo em Santa Maria da Feira (2-1) a meio da semana, o conjunto comandado por Luís Castro não conseguiu manter-se no trilho das vitórias frente aos açorianos, que nada fizeram para merecer a sorte final.
Mais audaz e claramente com os três pontos no pensamento, o FC Porto B foi quase sempre melhor que o Santa Clara e dispôs de três oportunidades flagrantes de golo, negadas por Serginho a Gonçalo Paciência, Tomás Podstawski e Frédéric. Já depois de Pedro Vilaça ter feito vista grossa a uma grande penalidade cometida sobre Roniel, Ruizinho estabeleceu o resultado final na marcação de um livre directo que Kadú não conseguiu segurar (90m+3). Uma infelicidade que ditou uma grande injustiça.

FICHA DE JOGO
FC Porto B-Santa Clara, 0-1

Segunda Liga, 5.ª jornada
31 de Agosto de 2014
Estádio de Pedroso

Árbitro: Pedro Vilaça (Porto)

FC PORTO B: Kadú; Victor Garcia, Reyes, Igor Lichnovsky e Rafa; Tomás Podstawski, Francisco Ramos e Leandro Silva; Frédéric, Gonçalo Paciência (cap.) e Ivo Rodrigues
Substituições: Victor Garcia por David Bruno (46m), Francisco Ramos por Graça (46m) e Ivo Rodrigues por Roniel (64m)
Não utilizados: Caio, Zé António, Leander Siemann e Pavlovski
Treinador: Luís Castro

SANTA CLARA: Serginho; Luís Dias, Amoreirinha, Accioly e Mike; Malafaia, Pacheco (cap.) e Davide; Tiago Ronaldo, Ely e Clemente
Substituições: Malafaia por Patas (73m), Davide por Nuno Silva (79m) e Tiago Ronaldo por Ruizinho (85m)
Não utilizados: Pedro Freitas, Diego Zilio, Guilherme e Materazzi
Treinador: Cláudio Braga

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: Ruizinho (90m+3)
Disciplina: cartão amarelo para Clemente (14m), Francisco Ramos (38m), Ely (75m), Tiago Ronaldo (81m), Graça (82m), Luís Dias (90m), Leandro Silva (90m+3)

30/08/14

Marcano e José Angel de regresso

  Os defesas Ivan Marcano e José Angel estão de regresso aos convocados do FC Porto para a receção ao Moreirense.
Em relação ao jogo com o Lille saem da convocatória Alex Sandro, lesionado, e o central mexicano Diego Reyes, de quem se diz pode estar de saída para o PSV Eindhoven.
Helton, Opare e Tello continuam a recuperar dos respetivos problemas físicos.

Lista de 18 convocados:
Guarda-redes: Andrés Fernández e Fabiano;
Defesas: Danilo, Martins Indi, Maicon, Marcano, José Ángel;
Médios: Casemiro, Quintero, Evandro, Herrera, Ricardo, Óliver Torres e Rúben Neves;
Avançados: Quaresma, Brahimi, Jackson Martínez, Adrián López.

Lopetegui: “O Moreirense é uma equipa tremendamente organizada”


Depois de quatro vitórias consecutivas, o FC Porto encontra o recém-promovido Moreirense, que conta com uma vitória e um empate nos dois jogos que já disputou para a Liga. Esta sexta-feira, em conferência de imprensa de antevisão da partida de domingo (18h00, no Dragão), Julen Lopetegui disse que os Dragões vão encontrar uma equipa que sabe o que quer em todas as situações de jogo, acrescentando que os portistas terão de se apresentar a 100% para derrotar os minhotos.
Ciente das dificuldades que o FC Porto vai encontrar na partida com a equipa de Moreira de Cónegos, Lopetegui realçou o histórico de resultados tangenciais no confronto entre as equipas: Vamos encontrar um adversário tremendamente organizado e que ainda não sofreu golos. É uma equipa com maiúsculas, que sabe o que quer em todas as situações de jogo. É uma boa equipa, bem treinada pelo Miguel Leal, e sabemos que vamos encontrar dificuldades.
O treinador espanhol realçou que a partida da terceira jornada começa empatada 0-0, como todas as outras, e que o FC Porto tem de dar o seu melhor para ultrapassar o Moreirense: Temos de fazer muita coisa bem contra um adversário que sabe o que quer e o que tem de fazer. É preciso trabalhar muito para ultrapassar este jogo e temos de nos apresentar a 100%, porque o adversário assim o vai exigir.
Questionado sobre um recorde que os Dragões podem bater (cinco vitórias seguidas sem sofrer golos no arranque de uma época, superando as quatro alcançadas pelo grupo liderado por André Villas-Boas, em 2010/11), Lopetegui foi lapidar: Assino já ganhar por 5-4 no domingo. O recorde é-me igual, pois matemática e futebol não casam. Estatísticas, recordes, não me dizem nada: o objectivo é conquistar os três pontos e alcançar os nossos objectivos.
Referindo ainda não saber se pode contar para o encontro com o Moreirense com Alex Sandro, que tem realizado tratamento nas últimas sessões de treino dos Dragões, o técnico espanhol recusou, novamente, falar sobre Ricardo Quaresma, dizendo que não há nada a falar: É mais um jogador, está tudo dito. Quando não há nada a dizer, não se fala. Está a trabalhar bem, como todos, como todos têm que fazer.
Após ter reagido, na quinta-feira, ao sorteio da UEFA Champions League ao Porto Canal e a www.fcporto.pt, o técnico basco não se quis alongar sobre o que o sorteio ditou para o FC Porto: É um grupo equilibrado, difícil, como não podia ser de outra maneira, mas estamos 100% focados no jogo com o Moreirense. Fizemos um bom trabalho, a época continua e já trocámos o chip para pensar e falar só sobre o jogo de domingo. O futuro logo se vê.
Lopetegui refutou ainda falar sobre o dérbi entre Benfica e Sporting, referindo que fazer contas no futebol não vale de muito: Temos é de conseguir ganhar os nossos três pontos. Todos vamos jogar contra todos. O nosso trabalho está no nosso estádio e em sermos capazes de ultrapassar um rival que nos vai ditar muitas dificuldades. Quanto ao mercado, Lopetegui disse-se despreocupado: Os jogadores que estão connosco é que são os que vão tentar vencer o Moreirense. Já disse muitas vezes que o clube sabe o que pensamos.

Luís Castro: “Temos de ser humildes e trabalhadores”


​​Ao quarto jogo, a primeira vitória. Depois de somar os três pontos em Santa Maria da Feira, diante do Feirense (2-1), na quarta-feira, o FC Porto B colocou um ponto final num arranque de campeonato menos positivo, com duas derrotas e um empate. O treinador da segunda equipa portista não entra em euforias e alerta para a valia do próximo adversário, o Santa Clara, que se desloca ao Estádio de Pedroso este domingo, às 11h00.
É sempre importante vencer, mas mesmo depois de termos vencido o primeiro jogo sabemos que ainda temos muito para caminhar e trabalhar. Continuamos a ser inconstantes dentro do próprio jogo e isso cria-nos muitas dificuldades. Temos de saber manter o mesmo nível ao longo dos 90 minutos e tornarmo-nos mais fortes enquanto equipa, daí termos de continuar a trabalhar mais e melhor, declarou Luís Castro no lançamento do desafio com os açorianos, em exclusivo a Porto Canal e www.fcporto.pt.
Consciente das dificuldades que esperam os Dragões, o técnico azul e branco acredita que só com humildade e trabalho será possível alcançar o segundo triunfo consecutivo no campeonato. O Santa Clara é uma equipa extremamente perigosa a jogar fora de casa, mas esse não é um dado novo para nós e não é isso que nos pode fazer desequilibrar. Vem ao Porto lutar pelo resultado e com o intuito de regressar a casa com pontos. Cabe-nos a nós fazer bem o nosso trabalho e mantermo-nos fiéis aos nossos princípios de jogo. Não é porque conseguimos a primeira vitória que vamos mudar o nosso discurso. Temos de ser humildes e trabalhadores”, acrescentou Luís Castro.
O jogo entre FC Porto B e Santa Clara, da quinta jornada da Segunda Liga, disputa-se este domingo, às 11h00, no Estádio de Pedroso, e terá transmissão em directo no Porto Canal.

29/08/14

Lopetegui: “É um grupo difícil e duro”


​O técnico do FC Porto, Julen Lopetegui, comentou, em declarações exclusivas ao Porto Canal e a www.fcporto.pt, o resultado do sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League, que colocou Shakhtar Donetsk, Athletic Bilbau e BATE Borisov no caminho dos Dragões. O treinador basco assumiu que a discussão do apuramento será “equilibrada e difícil".
“Sabemos que na Champions é sempre complicado. É um grupo difícil e duro, e creio que vai ser muito equilibrado. O Shakhtar Donetsk é um clube que está habitualmente nas rondas de qualificação, nas fases de grupos e nas eliminatórias; o Athletic de Bilbau é uma equipa com uma energia tremenda e com muitíssima força, que mereceu passar a esta fase contra o Nápoles. O BATE Borisov é uma equipa que vai dar origem a complicações por muitas questões diferentes. É um grupo equilibrado e difícil, como não podia ser de outra maneira”, referiu o treinador.
Quanto à visita ao País Basco, de onde é originário, Lopetegui afirma que será “especial”: “É um regresso a Euskadi, à minha terra e isso é sempre bonito. Mas o mais bonito é fazer um bom jogo, num estádio espectacular, com uns adeptos maravilhosos, contra uma equipa muito boa. Vai ser um jogo bonito”.

Shakhtar, Atlético de Bilbao e BATE Borisov, adversários na Champions


​O sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League 2014/15, que se realizou esta quinta-feira em Nyon, na Suíça, colocou o FC Porto no Grupo H da competição, juntamente com Shakhtar Donetsk (Ucrânia), Atl. Bilbao (Espanha) e BATE Borisov (Bielorrússia).
O Shakhtar Donetsk, campeão ucraniano na época passada, vai cumprir a décima presença na fase de grupos da UEFA Champions League, sendo que o melhor que conseguiu foi atingir os quartos-de-final da competição. O croata Srna e os brasileiros Douglas Costas e Luiz Adriano são algumas das principais figuras da equipa comandada por Mircea Lucescu.
O Atl. Bilbao, quarto classificado na passada edição da Liga espanhola, participou apenas por uma vez na fase de grupos da UEFA Champions League (1998/99). Com uma equipa 100 por cento basca, eliminou o Nápoles com um agregado de 4-2 no play-off de acesso (1-1 em Nápoles, 3-1 em Bilbau).
O BATE Borisov, campeão em título da Bielorrússia, parte para a quarta participação na fase de grupos da UEFA Champions League. Na temporada transacta ficou-se pela segunda pré-eliminatória, mas na presente levou a melhor sobre o Slovan Bratislava no play-off de acesso (1-1 em Bratislava, 3-0 em Borisov).

Grupo A
Atlético de Madrid (Espanha)
Juventus (Itália)
Olympiakos (Grécia)
Malmö (Suécia)

Grupo B
Real Madrid (Espanha)
Basileia (Suíça)
Liverpool (Inglaterra)
Ludogorets (Bulgária)

Grupo C
Benfica (Portugal)
Zenit (Rússia)
Bayer Leverkusen (Alemanha)
Mónaco (França)

Grupo D
Arsenal (Inglaterra)
Borussia Dortmund (Alemanha)
Galatasaray (Turquia)
Anderlecht (Bélgica)

Grupo E
Bayern Munique (Alemanha)
Manchester City (Inglaterra)
CSKA Moscovo (Rússia)

Grupo F
FC Barcelona (Espanha)
PSG (França)
Ajax (Holanda)
APOEL (Chipre)

Grupo G
Chelsea (Inglaterra)
Schalke 04 (Alemanha)
Sporting (Portugal)
Maribor (Eslovénia)

Grupo H
FC PORTO (Portugal)
Shakhtar Donetsk (Ucrânia)
Atl. Bilbao (Espanha)
BATE Borisov (Bielorrússia)

Prossegue preparação para o Moreirense


O FC Porto voltou esta quinta-feira a trabalhar no Centro de Treinos e Formação Desportiva Porto Gaia, no Olival, prosseguindo assim a preparação para a recepção ao Moreirense, agendada para as 18h00 de domingo e a contar para a terceira jornada da Liga portuguesa.
Tal como na véspera, Julen Lopetegui não pôde contar com Helton (treino condicionado e trabalho de ginásio), Opare (trabalho de ginásio e tratamento) e Tello (tratamento). Alex Sandro, por sua vez, limitou-se a fazer tratamento e também trabalhou à parte dos restantes companheiros.
Os Dragões voltam a treinar esta sexta-feira, às 10h30, novamente no Olival, à porta fechada. Às 13h00, Julen Lopetegui fará, em conferência de imprensa, a antevisão do terceiro encontro dos azuis e brancos na Liga portuguesa.

"Bês" estreiam-se a vencer



​O FC Porto B venceu o Feirense, esta quarta-feira, em Santa Maria da Feira, por 2-1, com golos de Gonçalo Paciência (g.p.) e de Frédéric, em partida a contar para a quarta jornada da Segunda Liga. Esta foi a primeira vitória dos comandados de Luís Castro na competição, após duas derrotas e um empate.
Os "bês" assumiram o controlo da partida desde o apito inicial, criando várias oportunidades para se adiantar no marcador, uma das quais a de Víctor García (aos 19 minutos) e duas de Frédéric (tal como no jogo anterior, um dos mais inconformados do FC Porto B) que, com um remate ao poste e um cabeceamento desviado pelo guarda-redes adversário, poderia ter inaugurado o marcador. Esse momento estava reservado, no entanto, para Gonçalo Paciência que, de grande penalidade, fez o 1-0 com que o encontro chegou ao intervalo.
A perder, o Feirense entrou na segunda metade com vontade de dar a volta aos acontecimentos, mas o FC Porto B não se desleixou no ataque: Frédéric correu mais de metade do campo com a bola, tirou Tonel do caminho e rematou colocado, à passagem dos 62 minutos. Foi já à entrada dos dez minutos finais que o Feirense conseguiu reduzir a vantagem dos portistas, com Barge a rematar forte e colocado, sem hipóteses para Kadú.
Até ao final, a equipa da casa pressionou, mas os Dragões conseguiram manter o 2-1 e somaram o primeiro triunfo na competição. A próxima partida dos "bês" é no domingo, com o Santa Clara, às 11h00, no Estádio de Pedroso.


FICHA DE JOGO

Segunda Liga, 4.ª jornada
27 de Agosto de 2014
Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira
Árbitro: Cosme Machado (Braga)
Assistentes: Alfredo Braga e Pedro Fernandes
Quarto árbitro: José Gomes

FEIRENSE: Paiva; Carvalho, Igor, Tiago Jogo, Cafú, Fabinho, Gonçalo Abreu, Tonel, Cris, Fonseca, Barge
Substituições: Cris por Hélder Rodrigues (56m), Gonçalo Abreu por Zé Mário (68m) e Fabinho por Ruben (75m)
Não utilizados: Makandze, Joca, Micael e Leandro
Treinador: Pedro Miguel

FC PORTO B: Kadú; Víctor García, Igor Lichnovsky, Zé António e Kayembe; Tomás Podstawski, Francisco Ramos e Leandro Silva; Frédéric, Gonçalo Paciência e Ivo Rodrigues
Substituições: Leandro Silva por Pavlovski (46m), Kayembe por David Bruno (60m) e Gonçalo Paciência por André Silva (75m)
Não utilizados: Caio, Graça, Leander Siemann e Roniel
Treinador: Luís Castro

Ao intervalo: 0-1
Marcadores: Gonçalo Paciência (40m, g.p.), Frédéric (61m) e Barge (81m)
Disciplina: cartão amarelo para Diogo Fonseca (9m), Paiva (20m), Francisco Ramos (29m), Leandro Silva (32m), Igor Lichnovsky (38m), Carvalho (44m), Barge (57m), Gonçalo Paciência (75m), Kadu (90+3m), André Silva (90+4m) e Hélder Rodrigues (90+5m). Cartão vermelho para Tonel (90+2).

27/08/14

Victor Garcia e Leandro Silva nos eleitos de Luís Castro


​As chamadas do defesa Victor Garcia e do médio Leandro Silva são as novidades na lista de convocados elaborada por Luís Castro para a visita do FC Porto B ao reduto do Feirense, marcado para esta quarta-feira, às 16h00, no Estádio Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira, referente à quarta jornada da Segunda Liga.
Em relação à convocatória para a recepção ao União da Madeira (1-1), na ronda anterior, sai dos eleitos do treinador portista o avançado Célestin Djim.

Lista de 19 convocados: Caio e Kadú (g.r.); André Silva, David Bruno, Francisco Ramos, Frédéric, Gonçalo Paciência, Graça, Igor Lichnovsky, Ivo Rodrigues, Kayembe, Leandro Silva, Leander Siemann, Pavlovski, Rafa, Roniel, Tomás Podstawski, Victor Garcia e Zé António.

Declarações após vitória na Champions


Duas vitórias frente ao Lille e lugar reservado entre as 32 equipas que vão disputar a fase seguinte da maior prova europeia de clubes. Na conferência de imprensa que se seguiu ao triunfo caseiro sobre os franceses (2-0), Julen Lopetegui destacou a exibição colectiva na eliminatória e considera que os Dragões deixaram pelo caminho uma equipa forte.
Foi muito difícil, pois tivemos pela frente um grande adversário. A equipa fez dois jogos magníficos e está de parabéns, pois mereceu ultrapassar esta eliminatória. Os adeptos foram maravilhosos e ajudaram-nos a concretizar um objectivo muito importante para nós, que era estar na UEFA Champions League, começou por afirmar o treinador espanhol.
Ciente de que o processo de evolução demorará o seu tempo, Julen Lopetegui garantiu que ainda há muito para melhorar e deixou elogios ao Lille. Estamos a construir uma equipa e continuamos a precisar de melhorar em vários aspectos. Fizemos dois grandes jogos frente a uma equipa forte e que exigiu o máximo de nós. Só conseguimos vencer o Lille porque trabalhámos muito para isso.
No entender do técnico basco, o FC Porto entrou bem no jogo mas perdeu fulgor nos últimos quinze minutos da primeira parte, altura em que o Lille assumiu o comando das operações. O momento de inspiração de Brahimi, garante, foi essencial para lançar os Dragões para a vitória. Começámos bem o jogo, mas perdemos fulgor na parte final da primeira parte. Reentrámos forte na segunda e o grande golo do Brahimi deu-nos mais tranquilidade, sabendo, ainda assim, que nunca poderíamos relaxar frente a uma equipa como o Lille.
Ao fim de quatro jogos oficiais, o FC Porto mantém as suas redes invioladas. Julen Lopetegui volta a puxar pelo colectivo e deixa um alerta: Uma equipa que quer ser bem sucedida tem de ser forte em todos os sectores. Estamos a responder bem em termos defensivos, mas podemos ser ainda melhores. Estamos felizes por estar na UEFA Champions League. É algo muito importante para o clube e para os nossos adeptos, acrescentou.

Maicon reflectia a satisfação do balneário portista e realçou uma vitória mais do que merecida num bom jogo do FC Porto.
O central brasileiro acrescentou que a equipa esteve em excelente plano, tanto no Dragão, como no Pierre-Mauroy, em Lille: Estudámos bastante a equipa do Lille, eliminámos os pontos fortes deles e creio que foi uma vitória mais do que merecida. Somos uma equipa jovem, com personalidade, que gosta de jogar em posse e que foi superior nos dois jogos.
Destacando a qualidade dos jogadores do Lille, Maicon afirmou também que o plantel tem alternativas, com jogadores que completam quem está a jogar e realçou a justiça do resultado: A equipa procurou sempre a vitória e conseguimos o nosso principal objectivo, que era a qualificação.

O central holandês Martins Indi voltou a integrar a defesa portista e mostrou-se feliz por ter ajudado a equipa a conseguir o primeiro dos objectivos da temporada e disse também que o facto de ser um jogador polivalente é importante para acrescentar mais soluções à equipa.
Martins Indi valorizou o papel de todos na vitória desta noite, referindo que a equipa jogou muito bem: Apesar de, por vezes, os passes não terem saído muito bem, o facto é que quando marcamos sentimos que o jogo estava controlado. Ganhámos e estou muito contente, até porque o FC Porto tem de estar sempre na Champions League. O Lille é uma boa equipa, a qualificação foi difícil, mas estamos muito satisfeitos.
O central, que na noite desta terça-feira, jogou também a lateral-esquerdo, após a saída de Alex Sandro por lesão, afirmou ser óptimo poder ajudar a equipa: Tive de pensar de forma diferente após a saída do Alex Sandro. Eu sou central, mas estou habituado a jogar a lateral e consegui ajudar nessa posição. É importante fazer um bom trabalho nessa posição, para dar mais soluções à equipa.

O colombiano Jackson Martínez marcou o segundo golo do FC Porto na vitória frente ao Lille, e destacou o bom trabalho que os Dragões fizeram frente a uma equipa que lutou muito. Jackson realçou também que o conjunto azul e branco podia ter marcado mais golos, mostrando-se contente pelo apuramento.
Fizemos um bom trabalho frente a uma equipa que lutou muito. Estava a ser difícil controlar o jogo e soubemos esperar e organizá-lo, para conseguirmos jogar mais perto uns dos outros. Estou contente pelo apuramento. Penso que tivemos muitas ocasiões de golo e que estivemos bem defensivamente, destacou o avançado sul-americano.
Jackson assumiu também que pensa sempre em ajudar a equipa: Os triunfos são colectivos e são mais importantes do que aquilo que posso alcançar individualmente. O importante é que eu esteja bem quando surgirem ocasiões de golo para poder marcar. Em relação aos adversários futuros, Jackson deixa o aviso: Há jogos mais difíceis, outros mais tácticos, e temos de tratar de entrar sempre como temos trabalhado na pré-época. Sempre preparados para perseguir as vitórias, como esta, que foi importante.
Confirmando que a equipa ainda tem muito por onde melhorar, Jackson agradeceu aos adeptos, apesar de lhes pedir o apoio nos bons e nos maus momentos: Penso que os adeptos têm de aprender a ajudar a equipa a ultrapassar os momentos difíceis. Em qualquer competição, em qualquer jogo, toda a gente tem de apoiar a equipa - é disso que precisamos. A equipa entrega-se, dá sempre o seu melhor e o apoio ajuda-nos a ultrapassar as dificuldades.