23/07/14

Sessão dupla com estreia de Brahimi


​O FC Porto voltou, esta quarta-feira, a realizar duas sessões de trabalho no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival, com destaque para a presença de Brahimi, o mais recente reforço dos Dragões. O internacional argelino estreou-se assim às ordens de Julen Lopetegui, que não pôde contar com Helton (trabalho condicionado) e Opare (trabalho de ginásio e treino condicionado).
Assim, foram 24 os jogadores à disposição do técnico espanhol na sessão dupla desta quarta-feira: Adrián Lopéz, Alex Sandro, Brahimi, Carlos Eduardo, Casemiro, Danilo, Defour, Evandro, Fabiano, Herrera, Kadú, Kayembe, Kelvin, Lichnovsky, Maicon, Óliver, Quaresma, Quintero, Reyes, Ricardo, Ricardo Pereira, Ruben Neves, Sami e Tello.
Os azuis e brancos têm agendada nova sessão dupla nesta quinta-feira, novamente no Olival: às 10h30, com os primeiros 15 minutos abertos à comunicação social, e às 17h00, à porta fechada.

Brahimi: "FC Porto é o ideal para mim"



O jogador argelino falou pela primeira vez como jogador do FC Porto e revelou os motivos que o levaram a assinar pelos azuis e brancos
A razão da escolha do FC Porto: Escolhi o FC Porto porque é um grande clube, uma grande equipa. Tem uma história grande e joga sempre para ganhar. É um clube que luta para ganhar títulos. Para mim é o ideal.
Auto-análise: É um pouco difícil falar de mim, mas penso que posso ajudar a equipa ofensivamente. A minha postura em campo é jogar para os outros. Quero ajudar a equipa com assistências e, se possível, golos também. Estou aqui para aprender. O FC Porto está a um nível superior ao do Granada. Estou cá para trabalhar e para progredir como jogador.
Primeira impressão do FC Porto: O grupo está muito bem, muito unido. Nota-se que todos os jogadores estão contentes por estarem cá. É um clube grande e isso nota-se mal se chega.
Estreia na apresentação do plantel aos sócios: Espero que o estádio esteja cheio. É importante para a equipa e para os jogadores sentir que os adeptos estão connosco. Para mim, é incrível. É um grande clube e tem muitos adeptos"
Promessa aos sócios: "Espero que juntos possamos viver muitas emoções esta temporada.

Brahimi por 6,5 milhões


O FC Porto comunicou à CMVM que chegou a acordo com o Granada para a transferência de Brahimi, pagando 6,5 milhões de euros pela totalidade do passe.
O jogador argelino, de 24 anos, assinou por cinco temporadas com os azuis e bancos (até junho de 2019), tendo sido fixada uma cláusula de rescisão de 50 milhões de euros.
O médio ofensivo chega ao FC Porto depois de duas épocas ao serviço do Granada. Na última temporada, cumpriu 36 jogos no campeonato espanhol e marcou três golos.

“Bês” permitem reviravolta ao Arouca


​O FC Porto B perdeu na manhã desta quarta-feira diante do Arouca (1-2), em jogo de preparação realizado no Estádio Municipal de Arouca. Em mais um teste para a época que se aproxima, a segunda equipa portista até esteve em vantagem no marcador, graças a um golo madrugador de Gonçalo Paciência (8m), mas permitiu a reviravolta da equipa anfitriã na etapa complementar, por intermédio de Ulysse Diallo (59m) e Tucka (78m).
O onze inicial do conjunto orientado por Luís Castro foi o seguinte: Caio; Víctor García, Leander Siemann, Verdasca e David Bruno; Leandro Silva, Pavlovski e Graça; Roniel, Célestin Djim e Gonçalo Paciência. Jogaram ainda: Kléber, Frédéric, Belinha, Élvis, Ruben Macedo, David, Ricardo Tavares, Braima Candé, Junior, Ruben Alves e Jonathan.

22/07/14

Bolat emprestado ao Galatasaray


O FC Porto emprestou o guarda-redes Sinan Bolat ao Galatasaray, avançou esta terça-feira o clube turco.
O jogador, que na última época representou o Kayserispor, também por empréstimo dos dragões, vai receber qualquer coisa como 1,3 milhões de euros por ano mais 20 mil por cada jogo que cumpra.
Bolat, de 25 anos, chegou ao FC Porto em 2013, mas nunca se conseguiu afirmar.

Danilo: "Opare? Será uma concorrência saudável"


Danilo, lateral brasileiro do FC Porto, não teme a concorrência de Opare, reforço dos azuis e brancos. Para o atleta, de 23 anos, ter vários jogadores a lutar por um lugar acaba por ser benéfico para o clube.
"Opare? Vai ajudar o FC Porto. Será uma concorrência saudável", afirmou, em declarações à SportTv.
O jogador, que na última época foi opção por 49 vezes, sublinha que na última temporada fez o que lhe competia, apesar de "não ter corrido bem em alguns momentos", e mostra-se animado com o trabalho da nova equipa técnica.
"

Mensagem enigmática de Helton nas redes sociais


"Eternamente Grato. 1993-2014". O verdadeiro significado da mensagem colocada por Helton no Instagram ainda não foi revelado, mas já há quem agradeça ao guarda-redes pelo que deu ao futebol e, em concreto, ao FC Porto, por entenderem que se trata do fim da carreira do guardião.
Até ao momento, nem o guarda-redes nem o FC Porto se pronunciaram sobre um possível ponto final na carreira desportiva.
Helton está no FC Porto desde 2005, ano em que trocou Leiria pela Cidade Invicta. Antes, representou o Vasco, do Brasil. Em março, o jogador contraiu uma rotura total do tendão de Aquiles, no encontro frente ao Sporting, em Alvalade, e não voltou a pisar o relvado. O regresso está previsto para o final do ano.

19/07/14

Casemiro é dragão



​O FC Porto assegurou a cedência, por empréstimo, do médio brasileiro Casemiro, de 22 anos do Real Madrid, por uma temporada, com os Dragões a terem opção de compra no final desse período. Nascido a 23 de Fevereiro de 1992, em São José dos Campos, no Brasil, Carlos Henrique Casemiro deu nas vistas ao serviço do São Paulo e levou o Real Madrid a avançar para a sua contratação, ainda que inicialmente a título de empréstimo. Casemiro foi adquirido definitivamente no Verão de 2013 e assinou com o emblema da capital espanhola um contrato válido por quatro temporadas. Agora, vai prosseguir a sua carreira no FC Porto.

10/07/14

Jackson Martínez: «Devo cumprir o meu contrato»

Em declarações à rádio La FM, o avançado colombiano Jackson Martínez deixou o seu futuro em aberto, apesar de admitir que a sua obrigação passa por cumprir o contrato que tem com os dragões, válido até junho de 2016.
Neste momento não sei o que vai acontecer. Tenho contrato por mais dois anos. Sei que há interesse de outros clubes, algo que é normal quando uma pessoa tem um bom rendimento. Mas tenho sempre de respeitar contrato, que devo cumprir. Só o tempo dirá o que se vai passar, frisou o dianteiro, que por estes dias está de férias em Medellin, junto da sua família.

09/07/14

Velocidade e agressividade no treino matinal


Exercícios de circulação, com cruzamentos e finalização, sempre com velocidade e agressividade. Foram estes os ingredientes do treino do FC Porto esta manhã, no Olival, nos 15 minutos abertos à comunicação.

Fabiano: "As expectativas são as melhores possíveis"


​O guarda-redes Fabiano foi o escolhido para prestar declarações na superflash desta quarta-feira, antes de mais um treino no Olival, e reconheceu que a equipa começou a época a trabalhar muito forte e que Julen Lopetegui quer tirar o máximo de todos. O brasileiro falou ainda do objectivo de trabalhar cada vez mais, com muita humildade, sempre à procura do seu espaço.
A ideia que eu tiro é a de que começámos a época a trabalhar muito forte. O mister é muito exigente connosco, quer tirar o máximo de todos nós e estamos a trabalhar muito. Temos de continuar neste caminho para fazer uma boa época desde o primeiro dia de treino, pois as expectativas são as melhores possíveis, afirmou o guarda-redes.
Em relação à concorrência para o posto específico de guarda-redes, Fabiano ressalvou que ela será sempre positiva: Respeito muito os meus companheiros Ricardo, Helton e Kadú. O meu objectivo é trabalhar cada vez mais, com muita humildade, mas sempre procurando o meu espaço. Eu faço o meu trabalho, vou dar o meu melhor e ajudar o FC Porto da melhor maneira possível, procurando o meu objectivo principal, que é jogar.
Depois de uma época menos feliz, Fabiano garantiu que o objectivo é ganhar e conquistar títulos, deixando a certeza de que o FC Porto vai ter bons resultados. Começando, naturalmente, pelo apuramento para a UEFA Champions League: É a primeira competição, é o primeiro objectivo. Mas acho que temos de encarar tudo com a maior seriedade possível, em todas as competições, pois o FC Porto entra sempre para ganhar. Desde o primeiro jogo, temos de entrar focados e bem concentrados para concretizar os nossos objectivos.
Segundo Fabiano, Lopetegui apresentou uma nova metodologia de trabalho, mas o guardião não se alongou muito sobre o estilo de jogo que o treinador tem procurado implementar nas sessões bidiárias de trabalho: Vão perceber isso com os jogos. Nós estamos a conhecer o treinador e ele a nós, pelo que ele está a passar o seu trabalho com calma e tirando o máximo de cada um. O brasileiro garante que, para os guarda-redes, pouco mudou: “O FC Porto sempre teve os guarda-redes a participar no jogo. O treinador de guarda-redes tem vindo a exigir o máximo do grupo em todos os sentidos, para estarmos bem confiantes e bem entrosados para desenvolver o nosso trabalho da melhor maneira possível”.
Quanto aos adversários, o brasileiro - que falou no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia, no Olival - defendeu que é muito cedo para falar: “Com os jogos vamos perceber melhor. Nós, jogadores do FC Porto, temos de nos focar na nossa equipa e fazer a nossa parte para conquistar os objectivos. O importante é fortalecer o grupo todos os dias e trabalhar forte. Isso é que me deixa feliz e confiante”.

08/07/14

Lopetegui no gabinete, Calero no comando

A sessão de trabalho do FC Porto no Centro de Treinos do Olival, na manhã desta terça-feira, foi de recuperação no dia seguinte ao jogo-treino com o Valadares, e por isso, sem nuances táticas, o treinador Julen Lopetegui delegou no seu adjunto Julen Calero a liderança da jornada.
Lopetegui ficou no gabinete a tratar de assuntos relacionados com a pré-época e o trabalho a desenvolver nos próximos tempos.

Evandro: "Procuro conquistar o meu espaço"


​Na primeira intervenção pública como jogador do FC Porto, Evandro abordou os primeiros dias de Dragão ao peito e revelou estar muito entusiasmado com o trabalho que tem sido desenvolvido, reservando ainda elogios a Julen Lopetegui, que já deixou bem claras as matrizes de jogo que pretende ver na sua equipa.
“Os primeiros dias têm sido fantásticos e fui muito bem recebido. Já tinha jogado com dois jogadores que estão cá e isso também ajuda a uma rápida integração. Estou muito feliz e trago comigo muita ambição e humildade para triunfar no FC Porto”, afirmou o médio que deixou o Estoril para rumar ao Dragão, na superflash que antecedeu o treino matinal desta terça-feira.
Sublinhando que sempre trabalhou “para chegar a um clube com a dimensão do FC Porto”, o jogador brasileiro considera que tem de dar o máximo “para o ajudar a vencer, porque é a isso que está habituado”. Ainda a adaptar-se a uma nova realidade, a motivação é maior do que nunca. “Para mim é tudo novo, mas a primeira avaliação só pode ser positiva. O treinador é exigente, mas é assim que tem de ser. O FC Porto é um clube com uma grande história e só com muita exigência no nosso trabalho voltaremos a conquistar títulos”.
Já identificado com as ideias e pretensões de Julen Lopetegui, Evandro falou do primeiro teste da pré-temporada. “O treinador pede-nos para circular a bola rapidamente, pois isso vai criar ainda mais dificuldades aos adversários, além de nos exigir rigor e concentração na realização das nossas tarefas dentro de campo. Fiquei feliz por ter feito dois golos no primeiro jogo de preparação, mas ainda há muito trabalho para fazer e muitas coisas para melhorar”.
A abundância de opções para o miolo portista não atemoriza o médio brasileiro, de 27 anos, que realça a qualidade existente no plantel azul e branco. “Os jogadores que vêm para o FC Porto têm de ter qualidade e os que estão aqui têm-na. É verdade que existe muita competitividade no meio-campo, mas num clube grande é assim que tem de ser. Procuro conquistar o meu espaço todos os dias, mas só colectivamente seremos capazes de ter sucesso”.

29/06/14

Vintage conquista Liga Fertiberia


Antigas glórias portistas venceram o Real Madrid por 12-9, com Rui Barros e Capucho a brilhar, com dois pokers
​Quem sabe nunca esquece e quem melhor do que estes ex-futebolistas do FC Porto (cujo currículo integra dezenas de triunfos nacionais e internacionais) pode dizer que as finais são para se vencer? Com Rui Barros e Capucho como goleadores - cada um deles marcou quatro golos -, o FC Porto Vintage não defraudou as expectativas dos adeptos que encheram o Dragão e conquistou a Liga Fertiberia, com uma vitória clara (12-9) sobre o Real Madrid. À terceira participação azul e branca, o título voou pela primeira vez para fora de Espanha.
Num encontro que foi quase sempre espectacular, o Real Madrid marcou primeiro, por Amavisca, mas a resposta portista, com grande intensidade, fazia prever o empate, que surgiu aos seis minutos, com Capucho a assistir Rui Barros para uma finalização simples. A primeira parte foi marcada pelo domínio azul e branco, com mais posse de bola e oportunidades de golo, enquanto os espanhóis tiveram uma atitude mais expectante, apostando no contra-ataque.
Foi assim que Iván Pérez recolocou o Real Madrid em vantagem, aos oito minutos (1-2), mas dez minutos finais do primeiro tempo muito bem conseguidos permitiram aos Dragões chegar ao intervalo a vencer por uma margem de dois golos. Marcaram RuI Barros (por duas vezes) e Fernando Couto, num encontro em que também se destacaram os dois guarda-redes (Rui Correia e José Martin-Delgado) e em que não faltaram as picardias, com os madrilenos a abusar de algumas entradas e provocações desnecessárias.
Na segunda parte, o desgaste físico fez-se naturalmente sentir, aumentando os desequilíbrios, as desatenções defensivas e as situações de contra-ataque. Houve por isso muito mais golos, com o Real Madrid a entrar melhor na segunda parte e a chegar ao 4-4. Porém, Capucho fez o 5-4 logo aos 41 minutos, num belo remate à meia-volta e, numa sociedade perfeita com Pedro Mendes, o antigo extremo permitiu ao FC Porto Vintage chegar a meio do segundo tempo a vencer por 7-5.
Os forasteiros nunca desistiram e, com um estilo de jogo mais físico, voltaram a empatar (7-7), mas a garra está no ADN destes Dragões, que fizeram das fraquezas forças, puseram de lado o cansaço e, graças a remates de Mário Silva, Capucho e Rui Barros, no espaço de três minutos, conseguiram pela primeira vez três golos de vantagem. Um golaço de Maniche, do meio do pavilhão, valeu o 11-8 a três minutos do fim e praticamente confirmou o triunfo. No final, o capitão Fernando Gomes recebeu a taça e entregou-a a João Pinto, apenas para este a dedicar ao presidente Jorge Nuno Pinto da Costa, que marcou presença no Dragão Caixa. Quem sabe vencer e o que isso custa, nunca esquece.

FICHA DE JOGO
FC Porto-Real Madrid, 12-9
Liga Fertiberia, final
28 de Junho de 2014
Dragão Caixa, no Porto
FC PORTO: Rui Correia, Fernando Couto, Pedro Emanuel, Rui Barros e Fernando Gomes (cap.)
Jogaram ainda: Capucho, Pedro Mendes, Mário Silva, Maniche e Bino
Treinador: João Pinto
REAL MADRID: José Martin-Delgado, Amavisca, Velasco (cap.), Belenguer e Iván Pérez
Jogaram ainda: Tote, Miguel Palencia, Fernando Morán, Jorge López e Luis Cabrera
Treinador: Eugenio Martinéz
Ao intervalo: 4-2
Marcadores: Amavisca (0-1, 2m), Rui Barros (1-1, 6m), Iván Pérez (1-2, 8m), Rui Barros (2-2, 20m), Fernando Couto (3-2, 29m), Rui Barros (4-2, 30m), Tote (4-3, 35m), Iván Pérez (4-4, 40m), Capucho (5-4, 41m), Capucho (6-4, 42m), Tote (6-5, 43m), Capucho (7-5, 44m), Velasco (7-6, 47m), Miguel Palencia (7-7, 48m), Mário Silva (8-7, 49m), Capucho (9-7, 50m), Rui Barros (10-7, 51m), Miguel Palencia (10-8, 54m), Maniche (11-8, 57m), Fernando Couto (12-8, 60m+1) e Miguel Palencia (12-9, 60m+2)
Cartões amarelos: Fernando Couto (26m) e Velasco (26m)

28/06/14

8 dragões nos Oitavos do Mundial


Serão oito os jogadores do FC Porto a marcar presença nos oitavos-de-final do Campeonato do Mundo 2014, que decorre no Brasil. No último dia da fase de grupos, Varela entrou aos 61 minutos no triunfo inglório de Portugal sobre o Gana (2-1), insuficiente para continuar em prova. A selecção portuguesa terminou o grupo G em igualdade pontual com os EUA, mas em desvantagem no saldo de golos.
Sorte diferente teve a Bélgica de Defour e a Argélia de Ghilas, que concluíram o grupo H na primeira e segunda posições, respectivamente. Chamado à titularidade, Defour viu o cartão vermelho directo no triunfo belga sobre a Coreia do Sul (1-0), por uma entrada mais dura sobre um adversário (45m). Por sua vez, Ghilas foi lançado aos 77 minutos no empate da Argélia diante da Rússia (1-1).
De todos os jogadores portistas presentes no Campeonato do Mundo 2014, apenas Varela (Portugal) regressará a casa mais cedo. Assim, estarão nos oitavos-de-final Quintero e Jackson Martínez (Colômbia), Fucile (Uruguai), Diego Reyes e Herrera (México), Mangala (França), Ghilas (Argélia) e Defour (Bélgica). A Grécia, orientada por Fernando Santos, ex-treinador do FC Porto, também está entre as 16 selecções que ultrapassaram a fase de grupos.

Oitavos-de-final:
Brasil-Chile
Colômbia-Uruguai
Holanda-México
Costa Rica-Grécia
França-Nigéria
Argentina-Suíça
Alemanha-Argélia
Bélgica-EUA

04/01/14

Helton renovou contrato


Helton renovou o contrato com o FC Porto até ao final da temporada de 2014/15, preparando-se para cumprir dez temporadas ao serviço do clube do Dragão..

No momento, Heltou referiu: Espero desfrutar ao máximo desta renovação e retribuir dentro do campo, com trabalho, vitórias e títulos. Sinto-me muito feliz e orgulhoso por saber que as pessoas continuam a confiar em mim e a acreditar na minha competência.

Quaresma volta a ser o 7


Fabiano titular para a Taça


Fabiano foi titular em Alvalade para a Taça da Liga no último jogo de 2013 e vai ter mais uma oportunidade este sábado, na receção ao Atlético para a Taça de Portugal. O Fabiano vai continuar na baliza, anunciou Paulo Fonseca na conferência de antevisão.
Custa-me um bocadinho ver o que têm dito sobre o Helton. O Fabiano não é surpresa para nós, tem confirmado o que pensamos sobre ele. Em relação aos guarda-redes estamos descansados. O Helton está longe de terminar a carreira e tem-se apresentado ao nivel que se tem aparesentado porque tem tido a concorrência do Fabiano. A esse nível tem feito também um bom trabalho, considerou.

28/11/13

FC Porto empata com o Áustria de Viena



O FC Porto não foi além de um empate, a uma bola, na receção ao Áustria de Viena e desperdiçou a possibilidade de ascender ao segundo lugar do Grupo G da Liga dos Campeões, depois do Zenit S. Peterburgo ter empatado com o Atlético de Madrid (1-1).
Para garantir o apuramento para os oitavos de final, os dragões têm de vencer na capital espanhola e esperar que os russos não ganhem na Áustria. Pelo menos, a Liga Europa está garantida.
Entrando em campo com o conhecimento do empate na Rússia, o F. C. Porto sofreu um duro revés nas suas aspirações logo aos 11 minutos, quando Kienast inaugurou o marcador. A partir daí, o jogo teve sentido único, com os dragões a tomarem de assalto a baliza austríaca. Porém, o melhor que conseguiram foi igualar o marcador, aos 48 minutos, com Jackson Martínez a dar o melhor seguimento à assistência de Mangala.
Jackson Martínez, por duas vezes, a última no período de compensação, dispôs das melhores oportunidades de golo, mas não conseguiu bisar e oferecer os três pontos aos campeões nacionais. No final, o público azul e branco despediu-se da equipa com assobios e lenços brancos para Paulo Fonseca.


Positivo/Negativo
+ Alex Sandro: Numa equipa com claro défice de qualidade nos flancos, o brasileiro voltou a ser o único que conseguiu criar dores de cabeça aos adversários. Até à entrada de Varela, o FC Porto esteve dependente das arrancadas de Alex Sandro.
+ Heinz Lindner: O guarda-redes austríaco foi a figura da partida. Lindner fez uma mão cheia de boas defesas e garantiu um inesperado ponto à sua equipa.
- Licá/Josué: Paulo Fonseca apostou nos dois portugueses para jogar nos flancos, mas nem Licá, nem Josué mostraram estar à altura da importância da partida.
- Paulo Fonseca: O treinador portista até se pode socorrer da estatística, mas começa a ter dificuldades em esconder o óbvio: o FC Porto está a atravessar um mau momento.

Conferência de imprensa
Se há aqui um responsável, sou eu. Assumo as responsabilidades e respondo perante o momento. Foi desta forma que Paulo Fonseca comentou o mau resultado do FC Porto, no final da partida da quinta jornada da Liga dos Campeões, com o Áustria Viena.
Acho que a explicação é fácil: não devíamos ter entrado a sofrer um golo aos 10 minutos e devíamos ter concretizado uma das muitas ocasiões que tivemos para marcar. Demos meia parte de avanço ao adversário. Sofremos um golo e a equipa ficou intranquila, não conseguiu reagir da melhor forma, embora na primeira parte tenhamos conseguido, em alguns momentos, penetrar pelos corredores laterais e criar três ocasiões claras de golo, começou por analisar o técnico.
A segunda parte foi bastante diferente, com outra determinação e vontade, com consecutivas ocasiões de golo. Só conseguimos concretizar uma e falhámos o nosso objectivo, que era ganhar o jogo, acrescentou.
Já em relação aos lenços brancos agitados por alguns adeptos presentes nas bancadas do Estádio do Dragão, Paulo Foseca mostrou compreensão: Não é agradável (lenços brancos), mas acho que é perfeitamente normal. Não há como fugir a isso. Há insatisfação nos adeptos e, obviamente, é o treinador que acaba por sofrer em função dos resultados que não conseguimos obter. Estão insatisfeitos com o resultado e nós também. Não fujo às minhas responsabilidades.
Paulo Fonseca falou ainda do que espera o FC Porto na derradeira jornada da fase de grupos da Champions: Obviamente, uma equipa que se quer apurar para a fase seguinte da Liga dos Campeões, tem de vencer e nós não vencemos qualquer dos três jogos em casa. Sabíamos que, perante o resultado do Zenit (1-1 com Atlético de Madrid), tínhamos de vencer e de ganhar também o ultimo jogo. O que muda é que temos de vencer o nosso jogo, em Madrid, e estamos dependentes do resultado do Áustria com o Zenit. Não vamos desistir. Vamos lutar até à última possibilidade, sabendo que, para isso acontecer, temos de vencer em Madrid, o que já teria de acontecer, independentemente do resultado de hoje.

26/11/13

Paulo Fonseca: "É imperativo vencer este jogo"



Paulo Fonseca, treinador do FC Porto, defendeu em conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Áustria de Viena, que a sua equipa quer “disputar um lugar na próxima fase” e, para isso, tem de vencer o próximo adversário. A partida conta para a 5.ª jornada do grupo G da UEFA Champions League e disputa-se na terça-feira, no Estádio do Dragão, pelas 19h45.
Segundo o treinador portista, o tricampeão nacional vai encarar este encontro da mesma forma de sempre: “O FC Porto entra sempre para vencer e neste jogo é imperativo fazê-lo. Neste momento, as coisas são bastante claras: se quisermos pensar no apuramento para a fase seguinte, ou pensar em ir a Madrid disputar um lugar na próxima fase, temos de ganhar o jogo com o Áustria Viena. Tivemos dificuldades em vencer este mesmo adversário na Áustria, é uma equipa em crescendo, com três vitórias em três jogos, que defende bem - mas nós temos a obrigação de ter aqui uma postura que nos leve a vencer o jogo e estamos motivados”. 
Paulo Fonseca não valorizou, no entanto, a outra partida do grupo, entre Zenit e Atlético de Madrid: “Temos de nos focar para levar de vencida este jogo e só depois ver o que aconteceu com os nossos adversários. Mesmo com todas as ausências, e até pelo valor de todo o plantel do Atlético, acredito que vai deslocar-se à Rússia com o claro intuito de vencer”.
O treinador considerou que não é fácil encontrar “explicações muito plausíveis” para alguns erros defensivos que têm ditado resultados menos positivos dos Dragões: “Só quem está dentro do campo é que entende como é que acontecem as coisas. Temos falado sobre isso e é notória a preocupação em não cometer esse tipo de erros. Acredito que vamos ultrapassar esta fase, visto que não são problemas de organização colectiva e que os jogadores estão cada vez mais cientes de que este tipo de erros não pode acontecer”.
Até porque, segundo Paulo Fonseca, apenas faltou uma coisa no encontro com o Nacional (1-1), do passado sábado: vencer. “Eu faço a minha análise em função do que é trabalhado durante a semana e, obviamente, não ficamos satisfeitos por não termos ganho, mas há indicadores que são bastante positivos. Isso faz-me reflectir e pensar que há coisas que estão a ser bem feitas. Podíamos estar melhor do que estamos, mas continuamos numa posição privilegiada em todas as competições em que estamos inseridos.
Demonstrando-se feliz pela presença de Jorge Nuno Pinto da Costa no treino - “é normal acontecer e congratulamo-nos por ter podido estar presente” -, Paulo Fonseca falou ainda um pouco sobre Quintero: “É um jogador com imenso talento e tem de se inserir na nossa ideia colectiva de jogo, que é algo que está a fazer bem. Entrou bem no jogo passado e, à semelhança de outros atletas, é um elemento que considero importante”.

24/11/13

Meia hora de palestra no regresso ao trabalho

Sem tempo a perder, o plantel do FC Porto regressou esta manhã ao trabalho, no Olival, para preparar o jogo da Champions com o Áustria de Viena, terça-feira, no Estádio do Dragão.
Agendada para as 10.30 horas, a sessão de trabalho arrancou passavam poucos minutos das 11. Paulo Fonseca reuniu o plantel no centro do relvado, para uma palestra que terá versado sobre o empate com o Nacional e a importância de dar uma resposta no compromisso europeu.
Ghilas, lesionado, Izmailov e Fucile, ambos dispensados para tratar de assuntos pessoais, não trabalharam com os restantes companheiros.
Bolat, Reyes, Carlos Eduardo e Kelvin, todos ao serviço da equipa B, também não marcaram presença no Olival.
Os azuis e brancos voltam a treinar-se esta segunda-feira, a partir das 10 horas, no Estádio do Dragão. Para as 12.30 horas está marcada a conferência de Imprensa de Paulo Fonseca e um jogador do plantel, de lançamento do jogo com o Áustria de Viena.

FC Porto volta a empatar para o campeonato

O FC Porto cedeu uma igualdade em casa com o Nacional (1-1) e permitiu a aproximação do Benfica, que está agora apenas a um ponto dos dragões no topo da tabela. Foi o segundo empate seguido da equipa de Paulo Fonseca na Liga.
Um golo de Jackson Martínez, aos 54 minutos, deu vantagem à equipa portista, mas não foi suficiente para garantir o triunfo. A oito minutos dos 90, o Nacional restabeleceu a igualdade, por intermédio de Rondon.
Nos instantes finais, o FC Porto tentou voltar a adiantar-se no marcador e teve uma grande oportunidade já nos descontos, mas Jackson não foi capaz de bater o guarda-redes Gottardi, que fez uma bela defesa.
Com este empate, os dragões continuam no comando do campeonato, mas o Benfica tem agora apenas menos um ponto e o Sporting também pode aproximar-se, se vencer este domingo em Guimarães.

O FC Porto voltou a pagar pela sua incapacidade em segurar vantagens. Pela quinta vez esta temporada, não conseguiu ganhar depois de ter inaugurado o marcador e agora a sua liderança na Liga está reduzida a um ponto. O Nacional, a equipa que mais vezes ganhou no Dragão, arrancou um empate (1-1) e foi a primeira formação, no campeonato, a roubar pontos aos portistas no seu estádio. Jackson Martínez abriu o activo já na segunda parte e Mario Rondón fez a igualdade definitiva já nos últimos dez minutos.
A equipa de Paulo Fonseca, que somou o segundo empate consecutivo no campeonato e o terceiro (sempre por 1-1) nos últimos quatro jogos no conjunto de todas as provas, evidenciou os mesmos problemas de grande parte das partidas anteriores. E por isso foi assobiada pelos seus adeptos, que não pouparam especialmente Varela durante o jogo e Paulo Fonseca no final.
Teve mais oportunidades do que o Nacional - muitas delas pouco perigosas -, muitos remates e cantos, muita posse de bola, mas isso não chegou, porque demonstrou muita falta de eficácia no remate, desperdiçando os lances que Josué e Lucho González, os melhores da equipa, criaram para os colegas, e pouca ligação na última aproximação à área de Gottardi. Voltou a não ter jogadores que desequilibrassem o jogo e, no final, voltou a ser traída por um erro da defesa. 
O Nacional não foi uma equipa muito ambiciosa, mas a verdade é que despertou a tempo depois de ficar em desvantagem, mostrando-se perigosa no contra-ataque.
Aos 20 minutos da primeira parte, o FC Porto, que reclamou um penálti perto do intervalo, já tinha cerca de dez remates, mas Varela desperdiçou por cima da baliza a melhor oportunidade (8’) e Jackson não conseguiu a melhor recepção após uma assistência de Lucho (16’). Tal como no jogo da época passada no Dragão entre as duas equipas, Jackson fez o 1-0 de cabeça na sequência de um canto - a assistência não foi de João Moutinho, mas de Danilo (52’).
Mas, desta vez, o resultado – e o Nacional – não se ficaram por aqui. Depois de Lucho não ter feito o 2-0, João Aurélio foi o primeiro a ameaçar, mas seria Mateus, que comprovou a sua utilidade antes de se transferir para o 1.º de Agosto, quem criaria o caos na defesa portista. Otamendi perdeu a bola, ainda foi a tempo de cortar em cima da linha o remate do angolano, mas Mario Rondón não falhou a recarga (82’).
O FC Porto ainda conseguiu pressionar o Nacional, mas Gottardi salvou o empate, frustrando o isolado Jackson (90+3’). E o Nacional, que ganhou três vezes em 15 jogos no recinto do FC Porto na Liga, deu razão ao rótulo de “besta negra” do FC Porto que Paulo Fonseca lhe pôs.

Positivo e Negativo
+ Miguel Rodrigues e Mexer: A dupla de centrais foi uma das razões que impediram o FC Porto de concretizar o seu domínio territorial. O português, de 20 anos, fez um jogo para recordar.
+ Josué e Lucho: O esquerdino foi o melhor do FC Porto na primeira parte e a sua saída não funcionou a favor da sua equipa. Fez uma assistência não aproveitada por Varela. O argentino foi o melhor amigo de Jackson, que poderia ter saído do jogo com mais do que um golo.
- Paulo Fonseca: Foi assobiado por uma boa parte dos adeptos portistas (alguns dos quais exibiram uma tarja de homenagem a Pinto da Costa durante o jogo), descontentes com as exibições e os últimos resultados. Não conseguiu mudar a falta de velocidade da equipa a partir do banco.
- Varela: Muitos erros e inúmeras perdas de bola.

22/11/13

Quatro regressos na receção ao Nacional

Os regressos de Helton, Reyes, Quintero e Licá são as principais novidades na lista de convocados do FC Porto para a partida, de sábado, frente ao Nacional, no Dragão, referente à 10.ª jornada da Liga portuguesa.
Após prolongada ausência por lesão, o treinador Paulo Fonseca volta a contar com o médio Juan Quintero.
Mangala, castigado, Kelvin, Izmailov, ausente, e Ghilas, lesionado, estão fora da convocatória.

Eis a lista de convocados:
Helton e Fabiano, Danilo, Lucho, Maicon, Josué, Jackson Martínez, Quintero, Reyes, Herrera, Varela, Licá, Carlos Eduardo, Ricardo, Fernando, Alex Sandro, Otamendi e Defour.

SAD do FC Porto unânime na aprovação de contas de 2012/13

A assembleia geral (AG) da SAD do FC Porto aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, o relatório e contas do exercício 2012/13, que apresenta um resultado positivo consolidado de 20,356 milhões de euros.
Em nota enviada à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários, a sociedade portista, representada na AG por 72,87% do seu capital social, anunciou o mesmo consenso na votação de todos os pontos em agenda, nomeadamente os relatórios e contas individual e consolidado, e a aplicação dos resultados.
Segundo o comunicado, foi também aprovada a atribuição de um voto de louvor à administração e fiscalização da sociedade e orçamento de exploração para o exercício de 2013/2014.
A AG da SAD azul e branca decorreu sem a presença do seu presidente, Pinto da Costa, que se encontra internado no Hospital de S. João, devido a tratamento cardíaco.
O resultado financeiro positivo dos dragões revela o regresso da sociedade aos lucros, após o interregno de um ano, antecedido por cinco consecutivos com as contas no verde.

Paulo Fonseca reconhece Nacional como "besta negra"

Paulo Fonseca disse nesta quinta-feira que o FC Porto tem que estar à altura do jogo com o Nacional, da 10.ª jornada da I Liga de futebol, para conseguir mais uma vitória frente à "besta negra" dos últimos anos.
O Nacional está a fazer um excelente campeonato, encontra-se em quinto lugar e costuma criar grandes dificuldades quando vem jogar ao Estádio do Dragão, explicou o treinador do FC Porto, justificando assim o epíteto de besta negra.
Paulo Fonseca, que falava na antevisão do jogo com o Nacional, no regresso da I Liga após duas semanas de interregno, recordou as vitórias por 3-0 alcançadas pelos insulares com Rio Ave e Sporting de Braga.
É uma equipa que parece talhada para jogar em contra-ataque. Tem jogadores muito perigosos na sua frente de ataque e antevejo dificuldades. Mas temos que estar à altura das exigências do jogo por forma a conseguirmos mais uma vitória, disse.
O treinador dos dragões minimizou a paragem do campeonato adiantando que, salvo a ausência de praticamente todos os jogadores da linha avançada, foi aproveitada para trabalhar alguns aspetos que considera necessário melhorar.
Ainda em relação ao jogo com o Nacional, que é a equipa que soma mais vitórias no Dragão, onde já venceu por 4-0 (2004/05), 3-0 (2007/08) e 2-1 (2010/11, para a Taça da Liga), Paulo Fonseca disse que esses resultados foram alcançados já há alguns anos. O que nós sabemos é que o Nacional é uma equipa difícil, recheada de bons valores e é nisso que estamos focado e nas nossas competências e naquilo que pode ser a nossa evolução como equipa, explicou.
Paulo Fonseca está confiante num bom desempenho dos dragões frente à formação insular, dadas as boas indicações deixados nos jogos com o Vitória de Guimarães (Taça de Portugal) e Zenit São Petersburgo (Liga dos Campeões).
O treinador relativizou ainda o ciclo de sete jogos em 28 dias que o FC Porto vai cumprir, apesar de reconhecer a sua importância para o futuro da equipa, nas mais variadas frentes.
Todos os ciclos têm grande influência no desfecho final da época. É verdade que fazer sete jogos em poucos dias vai provocar desgaste, mas temos obrigação de vencê-los, porque é essa a obrigação do FC Porto. Entrar em todos os jogos com a ambição de vencer, disse.
Paulo Fonseca escusou-se ainda a falar sobre eventuais reforços na janela de transferências de inverno, recusando comentar a hipótese Ricardo Quaresma, e manifestou-se muito confiante quanto ao futuro próximo do FC Porto.
O treinador evitou comentar o sorteio da Taça da Liga, que juntou o FC Porto ao Sporting no Grupo B, e disse ainda que, apesar de Pinto da Costa se encontrar a atravessar um momento delicado da sua saúde, tem estado sempre em contacto com a equipa.
A ausência prolongada de Marat Izmailov, devidamente autorizado pelos dragões para tratar de assuntos familiares, foi também abordada pelos treinadores dos dragões, que disse ainda que mantém em aberto a possibilidade de o russo um dia regressar.
O FC Porto, líder da I Liga, com 23 pontos, recebe sábado o Nacional, que segue no quinto lugar, com 14, em jogo da décima jornada da I Liga, marcado para as 20:15.