04/01/14

Helton renovou contrato


Helton renovou o contrato com o FC Porto até ao final da temporada de 2014/15, preparando-se para cumprir dez temporadas ao serviço do clube do Dragão..

No momento, Heltou referiu: Espero desfrutar ao máximo desta renovação e retribuir dentro do campo, com trabalho, vitórias e títulos. Sinto-me muito feliz e orgulhoso por saber que as pessoas continuam a confiar em mim e a acreditar na minha competência.

Quaresma volta a ser o 7


Fabiano titular para a Taça


Fabiano foi titular em Alvalade para a Taça da Liga no último jogo de 2013 e vai ter mais uma oportunidade este sábado, na receção ao Atlético para a Taça de Portugal. O Fabiano vai continuar na baliza, anunciou Paulo Fonseca na conferência de antevisão.
Custa-me um bocadinho ver o que têm dito sobre o Helton. O Fabiano não é surpresa para nós, tem confirmado o que pensamos sobre ele. Em relação aos guarda-redes estamos descansados. O Helton está longe de terminar a carreira e tem-se apresentado ao nivel que se tem aparesentado porque tem tido a concorrência do Fabiano. A esse nível tem feito também um bom trabalho, considerou.

28/11/13

FC Porto empata com o Áustria de Viena



O FC Porto não foi além de um empate, a uma bola, na receção ao Áustria de Viena e desperdiçou a possibilidade de ascender ao segundo lugar do Grupo G da Liga dos Campeões, depois do Zenit S. Peterburgo ter empatado com o Atlético de Madrid (1-1).
Para garantir o apuramento para os oitavos de final, os dragões têm de vencer na capital espanhola e esperar que os russos não ganhem na Áustria. Pelo menos, a Liga Europa está garantida.
Entrando em campo com o conhecimento do empate na Rússia, o F. C. Porto sofreu um duro revés nas suas aspirações logo aos 11 minutos, quando Kienast inaugurou o marcador. A partir daí, o jogo teve sentido único, com os dragões a tomarem de assalto a baliza austríaca. Porém, o melhor que conseguiram foi igualar o marcador, aos 48 minutos, com Jackson Martínez a dar o melhor seguimento à assistência de Mangala.
Jackson Martínez, por duas vezes, a última no período de compensação, dispôs das melhores oportunidades de golo, mas não conseguiu bisar e oferecer os três pontos aos campeões nacionais. No final, o público azul e branco despediu-se da equipa com assobios e lenços brancos para Paulo Fonseca.


Positivo/Negativo
+ Alex Sandro: Numa equipa com claro défice de qualidade nos flancos, o brasileiro voltou a ser o único que conseguiu criar dores de cabeça aos adversários. Até à entrada de Varela, o FC Porto esteve dependente das arrancadas de Alex Sandro.
+ Heinz Lindner: O guarda-redes austríaco foi a figura da partida. Lindner fez uma mão cheia de boas defesas e garantiu um inesperado ponto à sua equipa.
- Licá/Josué: Paulo Fonseca apostou nos dois portugueses para jogar nos flancos, mas nem Licá, nem Josué mostraram estar à altura da importância da partida.
- Paulo Fonseca: O treinador portista até se pode socorrer da estatística, mas começa a ter dificuldades em esconder o óbvio: o FC Porto está a atravessar um mau momento.

Conferência de imprensa
Se há aqui um responsável, sou eu. Assumo as responsabilidades e respondo perante o momento. Foi desta forma que Paulo Fonseca comentou o mau resultado do FC Porto, no final da partida da quinta jornada da Liga dos Campeões, com o Áustria Viena.
Acho que a explicação é fácil: não devíamos ter entrado a sofrer um golo aos 10 minutos e devíamos ter concretizado uma das muitas ocasiões que tivemos para marcar. Demos meia parte de avanço ao adversário. Sofremos um golo e a equipa ficou intranquila, não conseguiu reagir da melhor forma, embora na primeira parte tenhamos conseguido, em alguns momentos, penetrar pelos corredores laterais e criar três ocasiões claras de golo, começou por analisar o técnico.
A segunda parte foi bastante diferente, com outra determinação e vontade, com consecutivas ocasiões de golo. Só conseguimos concretizar uma e falhámos o nosso objectivo, que era ganhar o jogo, acrescentou.
Já em relação aos lenços brancos agitados por alguns adeptos presentes nas bancadas do Estádio do Dragão, Paulo Foseca mostrou compreensão: Não é agradável (lenços brancos), mas acho que é perfeitamente normal. Não há como fugir a isso. Há insatisfação nos adeptos e, obviamente, é o treinador que acaba por sofrer em função dos resultados que não conseguimos obter. Estão insatisfeitos com o resultado e nós também. Não fujo às minhas responsabilidades.
Paulo Fonseca falou ainda do que espera o FC Porto na derradeira jornada da fase de grupos da Champions: Obviamente, uma equipa que se quer apurar para a fase seguinte da Liga dos Campeões, tem de vencer e nós não vencemos qualquer dos três jogos em casa. Sabíamos que, perante o resultado do Zenit (1-1 com Atlético de Madrid), tínhamos de vencer e de ganhar também o ultimo jogo. O que muda é que temos de vencer o nosso jogo, em Madrid, e estamos dependentes do resultado do Áustria com o Zenit. Não vamos desistir. Vamos lutar até à última possibilidade, sabendo que, para isso acontecer, temos de vencer em Madrid, o que já teria de acontecer, independentemente do resultado de hoje.

26/11/13

Paulo Fonseca: "É imperativo vencer este jogo"



Paulo Fonseca, treinador do FC Porto, defendeu em conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Áustria de Viena, que a sua equipa quer “disputar um lugar na próxima fase” e, para isso, tem de vencer o próximo adversário. A partida conta para a 5.ª jornada do grupo G da UEFA Champions League e disputa-se na terça-feira, no Estádio do Dragão, pelas 19h45.
Segundo o treinador portista, o tricampeão nacional vai encarar este encontro da mesma forma de sempre: “O FC Porto entra sempre para vencer e neste jogo é imperativo fazê-lo. Neste momento, as coisas são bastante claras: se quisermos pensar no apuramento para a fase seguinte, ou pensar em ir a Madrid disputar um lugar na próxima fase, temos de ganhar o jogo com o Áustria Viena. Tivemos dificuldades em vencer este mesmo adversário na Áustria, é uma equipa em crescendo, com três vitórias em três jogos, que defende bem - mas nós temos a obrigação de ter aqui uma postura que nos leve a vencer o jogo e estamos motivados”. 
Paulo Fonseca não valorizou, no entanto, a outra partida do grupo, entre Zenit e Atlético de Madrid: “Temos de nos focar para levar de vencida este jogo e só depois ver o que aconteceu com os nossos adversários. Mesmo com todas as ausências, e até pelo valor de todo o plantel do Atlético, acredito que vai deslocar-se à Rússia com o claro intuito de vencer”.
O treinador considerou que não é fácil encontrar “explicações muito plausíveis” para alguns erros defensivos que têm ditado resultados menos positivos dos Dragões: “Só quem está dentro do campo é que entende como é que acontecem as coisas. Temos falado sobre isso e é notória a preocupação em não cometer esse tipo de erros. Acredito que vamos ultrapassar esta fase, visto que não são problemas de organização colectiva e que os jogadores estão cada vez mais cientes de que este tipo de erros não pode acontecer”.
Até porque, segundo Paulo Fonseca, apenas faltou uma coisa no encontro com o Nacional (1-1), do passado sábado: vencer. “Eu faço a minha análise em função do que é trabalhado durante a semana e, obviamente, não ficamos satisfeitos por não termos ganho, mas há indicadores que são bastante positivos. Isso faz-me reflectir e pensar que há coisas que estão a ser bem feitas. Podíamos estar melhor do que estamos, mas continuamos numa posição privilegiada em todas as competições em que estamos inseridos.
Demonstrando-se feliz pela presença de Jorge Nuno Pinto da Costa no treino - “é normal acontecer e congratulamo-nos por ter podido estar presente” -, Paulo Fonseca falou ainda um pouco sobre Quintero: “É um jogador com imenso talento e tem de se inserir na nossa ideia colectiva de jogo, que é algo que está a fazer bem. Entrou bem no jogo passado e, à semelhança de outros atletas, é um elemento que considero importante”.

24/11/13

Meia hora de palestra no regresso ao trabalho

Sem tempo a perder, o plantel do FC Porto regressou esta manhã ao trabalho, no Olival, para preparar o jogo da Champions com o Áustria de Viena, terça-feira, no Estádio do Dragão.
Agendada para as 10.30 horas, a sessão de trabalho arrancou passavam poucos minutos das 11. Paulo Fonseca reuniu o plantel no centro do relvado, para uma palestra que terá versado sobre o empate com o Nacional e a importância de dar uma resposta no compromisso europeu.
Ghilas, lesionado, Izmailov e Fucile, ambos dispensados para tratar de assuntos pessoais, não trabalharam com os restantes companheiros.
Bolat, Reyes, Carlos Eduardo e Kelvin, todos ao serviço da equipa B, também não marcaram presença no Olival.
Os azuis e brancos voltam a treinar-se esta segunda-feira, a partir das 10 horas, no Estádio do Dragão. Para as 12.30 horas está marcada a conferência de Imprensa de Paulo Fonseca e um jogador do plantel, de lançamento do jogo com o Áustria de Viena.

FC Porto volta a empatar para o campeonato

O FC Porto cedeu uma igualdade em casa com o Nacional (1-1) e permitiu a aproximação do Benfica, que está agora apenas a um ponto dos dragões no topo da tabela. Foi o segundo empate seguido da equipa de Paulo Fonseca na Liga.
Um golo de Jackson Martínez, aos 54 minutos, deu vantagem à equipa portista, mas não foi suficiente para garantir o triunfo. A oito minutos dos 90, o Nacional restabeleceu a igualdade, por intermédio de Rondon.
Nos instantes finais, o FC Porto tentou voltar a adiantar-se no marcador e teve uma grande oportunidade já nos descontos, mas Jackson não foi capaz de bater o guarda-redes Gottardi, que fez uma bela defesa.
Com este empate, os dragões continuam no comando do campeonato, mas o Benfica tem agora apenas menos um ponto e o Sporting também pode aproximar-se, se vencer este domingo em Guimarães.

O FC Porto voltou a pagar pela sua incapacidade em segurar vantagens. Pela quinta vez esta temporada, não conseguiu ganhar depois de ter inaugurado o marcador e agora a sua liderança na Liga está reduzida a um ponto. O Nacional, a equipa que mais vezes ganhou no Dragão, arrancou um empate (1-1) e foi a primeira formação, no campeonato, a roubar pontos aos portistas no seu estádio. Jackson Martínez abriu o activo já na segunda parte e Mario Rondón fez a igualdade definitiva já nos últimos dez minutos.
A equipa de Paulo Fonseca, que somou o segundo empate consecutivo no campeonato e o terceiro (sempre por 1-1) nos últimos quatro jogos no conjunto de todas as provas, evidenciou os mesmos problemas de grande parte das partidas anteriores. E por isso foi assobiada pelos seus adeptos, que não pouparam especialmente Varela durante o jogo e Paulo Fonseca no final.
Teve mais oportunidades do que o Nacional - muitas delas pouco perigosas -, muitos remates e cantos, muita posse de bola, mas isso não chegou, porque demonstrou muita falta de eficácia no remate, desperdiçando os lances que Josué e Lucho González, os melhores da equipa, criaram para os colegas, e pouca ligação na última aproximação à área de Gottardi. Voltou a não ter jogadores que desequilibrassem o jogo e, no final, voltou a ser traída por um erro da defesa. 
O Nacional não foi uma equipa muito ambiciosa, mas a verdade é que despertou a tempo depois de ficar em desvantagem, mostrando-se perigosa no contra-ataque.
Aos 20 minutos da primeira parte, o FC Porto, que reclamou um penálti perto do intervalo, já tinha cerca de dez remates, mas Varela desperdiçou por cima da baliza a melhor oportunidade (8’) e Jackson não conseguiu a melhor recepção após uma assistência de Lucho (16’). Tal como no jogo da época passada no Dragão entre as duas equipas, Jackson fez o 1-0 de cabeça na sequência de um canto - a assistência não foi de João Moutinho, mas de Danilo (52’).
Mas, desta vez, o resultado – e o Nacional – não se ficaram por aqui. Depois de Lucho não ter feito o 2-0, João Aurélio foi o primeiro a ameaçar, mas seria Mateus, que comprovou a sua utilidade antes de se transferir para o 1.º de Agosto, quem criaria o caos na defesa portista. Otamendi perdeu a bola, ainda foi a tempo de cortar em cima da linha o remate do angolano, mas Mario Rondón não falhou a recarga (82’).
O FC Porto ainda conseguiu pressionar o Nacional, mas Gottardi salvou o empate, frustrando o isolado Jackson (90+3’). E o Nacional, que ganhou três vezes em 15 jogos no recinto do FC Porto na Liga, deu razão ao rótulo de “besta negra” do FC Porto que Paulo Fonseca lhe pôs.

Positivo e Negativo
+ Miguel Rodrigues e Mexer: A dupla de centrais foi uma das razões que impediram o FC Porto de concretizar o seu domínio territorial. O português, de 20 anos, fez um jogo para recordar.
+ Josué e Lucho: O esquerdino foi o melhor do FC Porto na primeira parte e a sua saída não funcionou a favor da sua equipa. Fez uma assistência não aproveitada por Varela. O argentino foi o melhor amigo de Jackson, que poderia ter saído do jogo com mais do que um golo.
- Paulo Fonseca: Foi assobiado por uma boa parte dos adeptos portistas (alguns dos quais exibiram uma tarja de homenagem a Pinto da Costa durante o jogo), descontentes com as exibições e os últimos resultados. Não conseguiu mudar a falta de velocidade da equipa a partir do banco.
- Varela: Muitos erros e inúmeras perdas de bola.

22/11/13

Quatro regressos na receção ao Nacional

Os regressos de Helton, Reyes, Quintero e Licá são as principais novidades na lista de convocados do FC Porto para a partida, de sábado, frente ao Nacional, no Dragão, referente à 10.ª jornada da Liga portuguesa.
Após prolongada ausência por lesão, o treinador Paulo Fonseca volta a contar com o médio Juan Quintero.
Mangala, castigado, Kelvin, Izmailov, ausente, e Ghilas, lesionado, estão fora da convocatória.

Eis a lista de convocados:
Helton e Fabiano, Danilo, Lucho, Maicon, Josué, Jackson Martínez, Quintero, Reyes, Herrera, Varela, Licá, Carlos Eduardo, Ricardo, Fernando, Alex Sandro, Otamendi e Defour.

SAD do FC Porto unânime na aprovação de contas de 2012/13

A assembleia geral (AG) da SAD do FC Porto aprovou esta quinta-feira, por unanimidade, o relatório e contas do exercício 2012/13, que apresenta um resultado positivo consolidado de 20,356 milhões de euros.
Em nota enviada à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários, a sociedade portista, representada na AG por 72,87% do seu capital social, anunciou o mesmo consenso na votação de todos os pontos em agenda, nomeadamente os relatórios e contas individual e consolidado, e a aplicação dos resultados.
Segundo o comunicado, foi também aprovada a atribuição de um voto de louvor à administração e fiscalização da sociedade e orçamento de exploração para o exercício de 2013/2014.
A AG da SAD azul e branca decorreu sem a presença do seu presidente, Pinto da Costa, que se encontra internado no Hospital de S. João, devido a tratamento cardíaco.
O resultado financeiro positivo dos dragões revela o regresso da sociedade aos lucros, após o interregno de um ano, antecedido por cinco consecutivos com as contas no verde.

Paulo Fonseca reconhece Nacional como "besta negra"

Paulo Fonseca disse nesta quinta-feira que o FC Porto tem que estar à altura do jogo com o Nacional, da 10.ª jornada da I Liga de futebol, para conseguir mais uma vitória frente à "besta negra" dos últimos anos.
O Nacional está a fazer um excelente campeonato, encontra-se em quinto lugar e costuma criar grandes dificuldades quando vem jogar ao Estádio do Dragão, explicou o treinador do FC Porto, justificando assim o epíteto de besta negra.
Paulo Fonseca, que falava na antevisão do jogo com o Nacional, no regresso da I Liga após duas semanas de interregno, recordou as vitórias por 3-0 alcançadas pelos insulares com Rio Ave e Sporting de Braga.
É uma equipa que parece talhada para jogar em contra-ataque. Tem jogadores muito perigosos na sua frente de ataque e antevejo dificuldades. Mas temos que estar à altura das exigências do jogo por forma a conseguirmos mais uma vitória, disse.
O treinador dos dragões minimizou a paragem do campeonato adiantando que, salvo a ausência de praticamente todos os jogadores da linha avançada, foi aproveitada para trabalhar alguns aspetos que considera necessário melhorar.
Ainda em relação ao jogo com o Nacional, que é a equipa que soma mais vitórias no Dragão, onde já venceu por 4-0 (2004/05), 3-0 (2007/08) e 2-1 (2010/11, para a Taça da Liga), Paulo Fonseca disse que esses resultados foram alcançados já há alguns anos. O que nós sabemos é que o Nacional é uma equipa difícil, recheada de bons valores e é nisso que estamos focado e nas nossas competências e naquilo que pode ser a nossa evolução como equipa, explicou.
Paulo Fonseca está confiante num bom desempenho dos dragões frente à formação insular, dadas as boas indicações deixados nos jogos com o Vitória de Guimarães (Taça de Portugal) e Zenit São Petersburgo (Liga dos Campeões).
O treinador relativizou ainda o ciclo de sete jogos em 28 dias que o FC Porto vai cumprir, apesar de reconhecer a sua importância para o futuro da equipa, nas mais variadas frentes.
Todos os ciclos têm grande influência no desfecho final da época. É verdade que fazer sete jogos em poucos dias vai provocar desgaste, mas temos obrigação de vencê-los, porque é essa a obrigação do FC Porto. Entrar em todos os jogos com a ambição de vencer, disse.
Paulo Fonseca escusou-se ainda a falar sobre eventuais reforços na janela de transferências de inverno, recusando comentar a hipótese Ricardo Quaresma, e manifestou-se muito confiante quanto ao futuro próximo do FC Porto.
O treinador evitou comentar o sorteio da Taça da Liga, que juntou o FC Porto ao Sporting no Grupo B, e disse ainda que, apesar de Pinto da Costa se encontrar a atravessar um momento delicado da sua saúde, tem estado sempre em contacto com a equipa.
A ausência prolongada de Marat Izmailov, devidamente autorizado pelos dragões para tratar de assuntos familiares, foi também abordada pelos treinadores dos dragões, que disse ainda que mantém em aberto a possibilidade de o russo um dia regressar.
O FC Porto, líder da I Liga, com 23 pontos, recebe sábado o Nacional, que segue no quinto lugar, com 14, em jogo da décima jornada da I Liga, marcado para as 20:15.

Cinco internacionais às ordens de Paulo Fonseca



O regresso dos futebolistas internacionais Josué e Varela (Portugal), Jackson Martínez (Colômbia), Otamendi (Argentina) e Defour (Bélgica) foi a nota de destaque da sessão de treino desta quinta-feira do FC Porto, no Olival.
Além do reforço dos cinco internacionais que se encontravam ao serviço das respetivas seleções, o treinador Paulo Fonseca recorreu ainda ao defesa Quiño e ao médio Tozé, do plantel da equipa B.
De acordo com a nota publicada no sítio dos dragões, Ghilas continua em tratamento a uma lesão muscular contraída ao serviço da seleção da Argélia e Izmailov também esteve ausente, devidamente autorizado a tratar de assuntos de natureza familiar.
Jorge Fucile, que esteve ao serviço da seleção uruguaia - última a garantir a presença no Mundial do Brasil do próximo ano -, ainda não marcou presença no Olival.
O tricampeão nacional e líder da Liga volta a treinar pelas 10 horas de sexta-feira, numa sessão para decorrer à porta fechada, última antes da receção de sábado ao Nacional, em jogo da 10.ª jornada da Liga portuguesa de futebol.

21/11/13

Ricardo regressa aos treinos com oito "bês" e um júnior



O extremo Ricardo, que esteve ao serviço da seleção de sub-21, regressou esta quarta-feira aos treinos do FC Porto, que contou com oito futebolistas da equipa B e com o júnior João Costa.
Para colmatar as muitas ausências do plantel principal dos "dragões", Paulo Fonseca voltou a chamar os defesas Vítor Garcia, Quiñones e Tiago Ferreira, os médios Mikel e Leandro e os avançados Frederic, Caballero e Kayembe, todos da equipa B.
O treinador Paulo Fonseca voltou a não poder contar com os internacionais Josué e Varela (Portugal), Jorge Fucile (Uruguai), Jackson Martínez (Colômbia), Otamendi (Argentina) e Defour (Bélgica).
De acordo com a informação divulgada no sítio dos "dragões" na Internet, Ghilas continua em tratamento a uma lesão muscular, contraída ao serviço da seleção da Argélia, enquanto Izmailov permanece ausente, devidamente autorizado a tratar de assuntos de natureza familiar.
O tricampeão e líder isolado da I Liga, com três pontos de vantagem sobre Sporting e Benfica, volta a treinar na quinta-feira, a partir das 10:00, no Olival.
No final da sessão, pelas 12:30, o treinador Paulo Fonseca vai fazer a antevisão do encontro da 10.ª jornada da I Liga entre FC Porto e Nacional, que vai ser disputado no sábado, às 20:15, no Estádio do Dragão, no Porto.

Pinto da Costa saúda "qualificação merecida"



É uma qualificação merecida com uma exibição memorável do Cristiano Ronaldo. Mais uma vez, o futebol consegue atenuar as enormes dificuldades com que muitos portugueses se debatem, mesmo que não consiga remover as suas causas, reagiu o presidente do F. C. Porto sobre a presença de Portugal no próximo Mundial de futebol, no Brasil.
Apesar ainda não ter visto confirmada a alta hospitalar que ontem noticiamos, Pinto da Costa descansa os adeptos portistas: Ainda não saí, mas já estou a trabalhar em vários assuntos que a seu tempo serão conhecidos.
Mostrando estar a par da actualidade, prestou-se ainda a comentar o castigo disciplinar de 30 dias a Jorge Jesus, também ontem conhecido: Não conheço as leis, pelo que não posso pronunciar-me sobre esse castigo, mas sei que qualquer excesso que tenha sido cometido pelo treinador dever-se-á à paixão com que exerce a profissão. Como já escrevi na revista "Dragões", actualmente ele é a primeira figura do Benfica em qualquer circunstância.

20/11/13

Oito jogadores da equipa B chamados ao treino do FC Porto



 O treinador Paulo Fonseca recorreu, esta terça-feira, a oito futebolistas do F. C. Porto B para colmatar as ausências ao treino do plantel principal, devido à chamada de vários "internacionais" às respetivas seleções.
Os defesas Vítor Garcia, Quiño e Tiago Ferreira, os médios Mikel e Leandro e os avançados Frederic, Caballero e Kayembe integraram a sessão de trabalho dos "dragões", que voltou a contar com o guarda-redes João Costa, do plantel dos sub-19.
Josué e Varela (Portugal), Ricardo (Portugal sub-21), Jorge Fucile (Uruguai), Jackson Martínez (Colômbia), Otamendi (Argentina) e Defour (Bélgica) são os jogadores que falharam a sessão por se encontram ao serviço das respetivas seleções.
De acordo com a nota publicada no sítio dos "dragões", "Ghilas continua a recuperar de uma lesão muscular contraída ao serviço da seleção da Argélia" e "Izmailov não marcou presença no Olival por estar devidamente autorizado a ausentar-se para tratar de assuntos de natureza familiar".
O tricampeão nacional prossegue pelas 10 horas de quarta-feira a preparação do jogo de sábado com o Nacional da Madeira, referente à 10.ª jornada da I Liga, numa sessão que terá os primeiros 15 minutos abertos à comunicação social.

19/11/13

Regresso ao trabalho com Helton atrasado


O plantel do FC Porto regressou esta manhã ao trabalho, após fim de semana de folga. Destaque da sessão para Helton, que, depois de ter falhado a sessão de sexta-feira passada, chegou atrasado esta manhã.
O guarda-redes brasileiro foi devidamente autorizado a ausentar-se na última sessão da semana passada e não foi visto na parte inicial do treino desta manhã. No entanto, pouco depois, lá apareceu no relvado, integrando normalmente o decorrer dos trabalhos.
Também presente esteve Quintero, que tinha sido igualmente autorizado a falhar o treino de sexta-feira. O médio colombiano ainda é vigiado na sequência da lesão que o afastou da competição nas últimas semanas, mas estará já pronto a jogar novamente.
No mais, Paulo Fonseca voltou a não poder contar com sete internacionais (Josué, Varela, Ricardo, Jackson, Otamendi, Defour e Fucile). Ghilas, que se lesionou ao serviço da seleção argelina, está entregue ao departamento médico, enquanto Izmailov continua ausente por motivos pessoais.

14/11/13

Oito ausências no primeiro treino da semana

O plantel do FC Porto regressou esta quarta-feira ao trabalho, cumpridos os dois dias de folga que se seguiram ao triunfo sobre o Vitória de Guimarães e que confirmaram o apuramento para os oitavos-de-final da Taça de Portugal.
Paulo Fonseca trabalhou com um grupo reduzido devido às ausências dos internacionais chamados à respetivas seleções. São eles: Varela e Josué (Seleção A), Ricardo (Seleção sub-21), Jackson (Colômbia), Defour (Bélgica), Ghilas (Argélia), Fucile (Uruguai) e Otamendi (Argentina).
Praticamente recuperado de lesão muscular, Quintero cumpre integração gradual aos treinos, perspetivando-se o regresso no jogo com o Nacional.
Carlos Eduardo, a recuperar de uma gastroenterite, não subiu ao relvado.

Pinto da Costa reforça posição acionista na SAD do FC Porto

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, reforçou a sua posição na estrutura acionista da SAD do F.C. Porto, passando a deter 1,47 por cento do capital da sociedade, anunciou a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).
Em comunicado, a CMVM informa que o acionista Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do Conselho de Administração [da sociedade Futebol Clube do Porto -- Futebol SAD] realizou transações num montante superior a cinco mil euros, desde dezembro de 2012.
O dirigente portista passou a ser titular de 220 mil ações, correspondentes a 1,47 por cento do capital da sociedade desportiva, mais 0,1 por cento que o anunciado no relatório e contas de 2012/13.
Segundo a informação do mercado, das últimas nove ordens de compra, desde dezembro passado, ressalta a operação realizada segunda-feira, com a qual Pinto da Costa adquiriu 10 mil ações, a 37 cêntimos por unidade, num total de 3.700 euros.

11/11/13

Selecções afastam seis

Paulo Fonseca concedeu duas folgas e o plantel apenas volta ao trabalho na quarta-feira, de manhã, apontando ao próximo compromisso, agendado para o próximo dia 23, frente ao Nacional, para a Liga. 
Até essa altura o técnico vai trabalhar com um grupo mais reduzido, por força de seis ausências devido a jogos de diferentes seleções. 
Defour defronta Jackson em Bruxelas, Josué e Varela estarão empenhados em ajudar Portugal a chegar ao Mundial, Ricardo vai para os Sub-21 e Fucile, com castigo interno, voa para o Uruguai.

FC Porto elimina V. Guimarães da Taça de Portugal

O FC Porto ganhou no Estádio D. Afonso Henriques, por 2-0, e eliminou o actual detentor da Taça de Portugal, V. Guimarães, apurando-se, este domingo, à noite, para os oitavos de final da prova. Veja os principais lances do jogo.
O resultado foi estabelecido no primeiro tempo. Fernando inaugurou o marcador aos 16 minutos, numa bola que teve tanto de cruzamento, como de remate, e só parou no fundo da baliza vitoriana, apanhando desprevenido o guarda-redes Assis.
O segundo golo surgiu aos 41 minutos. Lucho González serviu na perfeição Jackson Martínez, que, em boa posição, concluiu a jogada com êxito. O colombiano pôs um ponto final no jejum de quatro desafios sem marcar.
Na segunda parte, a partir dos 79 minutos, o F. C. Porto ficou reduzido a 10 futebolistas, devido à expulsão de Mangala, por duplo amarelo.
O marcador não voltou a funcionar até ao fim da partida, que assinalou o regresso dos portistas aos triunfos, após os empates com o Belenenses, para a Liga, e com o Zenit, para a Champions, ambos por 1-1.


Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.
Espectadores: cerca de 10.000.

Vitória de Guimarães Assis, Pedro Correia (Crivellaro, 82'), Paulo Oliveira, Moreno, Addy, Leonel Olímpio, André Santos (Tiago Rodrigues, 60'), André André, Ricardo (Tomané, 74'), Barrientos e Maazou.
Treinador Rui Vitória.

FC Porto Fabiano, Danilo, Mangala, Otamendi, Alex Sandro, Fernando, Defour, Josué (Maicon, 83'), Lucho Gonzalez (Carlos Eduardo, 68'), Varela (Kelvin, 60') e Jackson Martinez.
Treinador Paulo Fonseca.

Árbitro Jorge Sousa (Porto).
Amaerlos Mangala (44' e 80'), Pedro Correia (67'), Fabiano (69'), André André (72'), Josué (83'), Maicon (86') e Defour (87'). Vermelho por acumulação de amarelos Mangala (80').

Golos 0-1, por Fernando, aos 15'; 0-2, por Jackson Martinez, aos 41'.


Declarações

Paulo Fonseca (Treinador do FC Porto)
Tomámos boas decisões principalmente na primeira parte, em que poderíamos ter ido para o intervalo com outro resultado. Fizemos uma boa partida. Naturalmente estando a ganhar por duas bolas ao actual detentor [do troféu], na segunda parte optámos por gerir o resultado. Estivemos sempre seguros no ponto de vista defensivo, ao ponto de o Vitória não ter criado nenhuma hipótese de golo.

Rui Vitória (Treinador do Vitória de Guimarães)
Não foi justo. O resultado é 2-0, mas o processo não foi como o resultado diz. Fizemos um bom jogo. Fizemos uma segunda parte de grande nível. Não podemos esquecer que jogámos na quinta-feira e esta equipa apresentou grande saúde.
Os nossos jogadores tiveram um bom desempenho. O FC Porto jogou com as armas todas que tem e nós não tínhamos toda a gente à disposição. Perdemos nas ausências, ganhámos no trabalho de equipa, ganhámos outra dinâmica.

Jackson Martínez (FC Porto) 
Foi um jogo em que, na primeira parte, estivemos muito bem, fizemos o que queríamos fazer, com muita mobilidade. Na segunda parte foi tentar que eles não marcassem.
Sinto-me contente por voltar a marcar, dependo do trabalho dos meus companheiros. Somos uma equipa e os golos que possa marcar são fruto do trabalho conjunto.

André André (V. Guimarães) 
Tivemos dificuldades na entrada da primeira parte e o FC Porto aproveitou. Na segunda parte entrámos melhor, quisemos reduzir, mas não conseguimos.
As expectativas eram altas, mas pensávamos jogo a jogo. Infelizmente não foi possível. Mas ainda estamos em três competições. Temos de nos focar.

10/11/13

FC Porto com 4 novidades para o jogo com o Guimarães

Bolat, Herrera, Carlos Eduardo e Kelvin são as novidades na convocatória do F.C. Porto, divulgada este sábado, para a visita de domingo ao Vitória de Guimarães, na quarta eliminatória da Taça de Portugal em futebol.
Comparativamente à lista de opções para o jogo de quarta-feira com o Zenit (1-1), para a Liga dos Campeões, o treinador Paulo Fonseca abdicou de Helton, Reyes, Licá e Mikel, este último chamado para a equipa B. 
O jogo entre Vitória de Guimarães, actual detentor do segundo troféu nacional, e F.C. Porto está marcado para as 19:30 de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães. 

Convocados 
- Guarda-redes: Fabiano e Bolat.
- Defesas: Danilo, Maicon, Mangala, Alex Sandro e Otamendi. 
- Médios: Lucho, Josué, Fernando, Herrera, Carlos Eduardo e Defour.
- Avançados: Jackson, Ghilas, Varela, Ricardo e Kelvin.

07/11/13

Quintero já treina no relvado



A grande novidade do treino da tarde desta quinta-feira prende-se com o regresso ao trabalho de Quintero. A competição para o médio colombiano está cada vez mais perto.
Juan Fernando Quintero participou no treino da tarde desta quinta-feira orientado por Paulo Fonseca, no Olival. O médio ainda trabalha de forma condicionada, recuperando de uma lesão muscular na face posterior da coxa esquerda, pelo que não será opção para o jogo da Taça de Portugal, frente ao Vitória de Guimarães. 
Recorde-se que o internacional colombiano lesionou-se no dia 23 de outubro, aquando do início da preparação da receção ao Sporting, com vitória para o FC Porto, por 3-1. Após mais de quinze dias de paragem, Quintero dá mostras de poder vir a ser opção a breve trecho, para a equipa técnica portista. 
Nota ainda para a presença, no treino, de nove elementos da equipa B do FC Porto, precisamente aqueles que ontem não deram contributo à equipa na vitória frente ao Feirense, por 2-1.

FC Porto sub-19 vence Zenit em São Petersburgo por 2-1



A equipa sub-19 do F. C. Porto venceu na quarta-feira de manhã, a sua congénere do Zenit, por 2-1, em jogo relativo à Youth League. O encontro teve lugar em São Petersburgo, num relvado sintetico ao lado do Estádio Petrovski, e os golos portistas foram marcados por Rafa e André Silva, que deram a volta ao marcador.
Contra a corrente do jogo, pois o domínio pertencia ao F. C. Porto, o Zenit marcou primeiro, na sequência de um pontapé de canto e num lance fortuito, a beneficiar da passividade da defesa portista. A chance foi aproveitada pelo capitão Rebenko para colocar os russos em vantagem (1-0).
Na segunda parte, foi reposta a justiça no resultado. Logo a abrir, num pontapé de canto direto, o dragão Rafa empatou (1-1). Aos 64 minutos, o F. C. Porto concretizou a merecida reviravolta, uma vez mais com Rafa na jogada e a cruzar para André Silva, que teve um cabeceamento certeiro (1-2).
O triunfo espelha a verdade do desafio e só peca por escasso, pois foram várias as oportunidades desperdiçadas, em especial por André Silva.
Trata-se da segunda vitória portista nesta competição júnior, depois do 3-1 conseguido, em casa, ante o Atlético Madrid. Frente ao Áustria Viena, fora, registou-se uma derrota, por 3-0, e no Olival, ante o Zenit, houve uma igualdade a dois golos.

FC Porto empata a um golo com o Zenit



À boa maneira portuguesa, o FC Porto terá de esperar pelas contas que aí vêm. O empate desta quarta-feira mantém os dragões atrás dos russos e a esperança reside no que sair do Zenit-At. Madrid da próxima jornada.
Paulo Fonseca tinha razão: uma coisa é jogar nas provas europeias, outra bem diferente é defrontar a maioria das equipas nacionais. Nesta fase, na Champions, não há ferrolhos. Todos querem os três pontos, sem jogos de palavras...
São Petersburgo acolheu um desafio vivo. Inicialmente, o Zenit entrou encolhido e disso tirou proveito o F. C. Porto para fazer subir as linhas e instalar-se no meio-campo adversário. Spalletti só vislumbrava possíveis ocasiões de golo quando os lançamentos longos apanhavam Hulk ou Danny.
Aos 22 minutos, a estatística espelhava a realidade dos acontecimentos: o F. C. Porto detinha 64% da posse de bola, contra apenas 36% da equipa russa. No minuto seguinte, os dragões deram uma machadada no calculismo dos locais. Danilo galgou terreno, cruzou à medida de Lucho e o argentino fez um golo de belo efeito, num amortecimento, de cabeça, que traiu o falhado golpe de vista de Lodygin.
Apesar de ainda ser cedo, os campeões nacionais tinham o futuro nas mãos e estava aberto o caminho para fazer uso de uma imagem de marca ostentada no passado: a eficiente gestão dos resultados. Porém, a descida das nuvens à terra, foi uma questão de cinco minutos. No Petrovski, passou um filme já visto esta época. A defesa voltou a errar. Mesmo sendo o "Incrível" para os adeptos portistas, Hulk não se fez rogado e espetou a bola no fundo as redes azuis e brancas.
A partir daí, para o onze do FC Porto, foi sempre a descer, embora também tivesse usufruido de oportunidades. O Zenit cresceu muito na segunda parte, as substituições introduzidas por Paulo Fonseca pouco ou nada mudaram e o resultado até pode ser considerado lisonjeiro para a formação da Invicta. Valeu Helton, não só a defender um penálti apontado por Hulk, como numa defesa a um remate de Arshavin.
O FC Porto do segundo tempo não foi o mesmo do período inicial, também por culpa da maior pressão do Zenit, continuando, por isso, sem se saber se os portistas têm andamento para esta prova de elite. Perdeu-se uma oportunidade e agora os oitavos dependem de terceiros. Os dragões têm de vencer o Áustria Viena e esperar o que sairá do Zenit-Atlético Madrid. Esta quarta-feira, o desfecho satisfez os russos, que foram aplaudidos no final.

04/11/13

Zenit - FC Porto

Uma temperatura de sete graus positivos recebeu, nesta segunda-feira, a equipa do F. C. Porto na Rússia, onde, depois de amanhã (17 horas, SportTV), defronta o Zenit, jogo da 4.ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões.
A viagem, em voo fretado e com quase cinco horas de duração, decorreu de forma tranquila, apenas com alguma turbulência antes da aterragem em São Peterburgo.
A comitiva, liderada pelo presidente Pinto da Costa, seguiu depois para o hotel, onde permanecerá até amanhã à tarde, altura em que os dragões realizarão o treino de adaptação ao Estádio Petrovski, palco do duelo.

O norueguês Tom Harald Hagen foi nomeado para arbitrar, na quarta-feira, a visita do F.C. Porto ao terreno do Zenit São Petersburgo, na quarta jornada do Grupo G da Liga dos Campeões.
Na Rússia, Tom Harald Hagen vai ser auxiliado pelos seus compatriotas Dag-Roger Nebben e Jan Erik Engan

O médio nigeriano, da equipa B, Mikel, e o central mexicano Reyes são as grandes novidades da lista de convocados do F. C. Porto para o jogo desta quarta-feira, às 17 horas (SportTV), em São Petersburgo, diante do Zenit, da 4.ª jornada do Grupo G da Liga dos Campeões.
Atendendo ao castigo de Herrera, o treinador Paulo Fonseca decidiu chamar o jovem da equipa B. Relativamente à lista de eleitos do jogo de sábado com o Belenenses, sai, ainda, Carlos Eduardo, que não está inscrito nas competições europeias, entrando o internacional mexicano.

Convocados: Helton, Fabiano, Danilo, Maicon, Reyes, Mangala, Alex Sandro, Otamendi, Lucho, Josué, Mikel, Fernando, Defour, Jackson, Ghilas, Licá, Ricardo e Varela.

02/11/13

9ª Jornada: Belenenses - FC Porto

O jogo entre Belenenses e FC Porto, referente à 9.ª jornada da Liga, disputa-se este sábado, às 18h, no Estádio do Restelo. O tricampeão soma 22 pontos em oito jogos e é líder isolado da competição, enquanto os lisboetas são décimos, com oito pontos.

Lista de convocados: Helton e Fabiano (guarda-redes); Danilo, Lucho, Maicon, Josué, Jackson Martínez, Ghilas, Herrera, Varela, Licá, Carlos Eduardo, Ricardo, Mangala, Fernando, Alex Sandro, Otamendi e Defour.